Fóruns Irmãos
0 de 5
Créditos
» Skin obtida de Captain Knows Best criado por Neeve, graças às contribuições e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foroactivo.
» Com gráficos e modificações por Hades e Zeus.
Elite
0 de 9
Comum
0 de 33
Últimos assuntos
» Flood 4.0
Hoje à(s) 14:21 por Astera C. Morgenstern

» Pego - Namoro - Passo - Caso - Morre Diablo!
Sex 21 Jul 2017 - 14:26 por Hylla K. Werstonem

» Pedidos de Missões
Sex 21 Jul 2017 - 11:53 por Nyx

» Chalé dos Filhos de Hécate
Qui 20 Jul 2017 - 17:28 por Freya Magnum

» Cozinha do Apartamento
Qua 19 Jul 2017 - 21:25 por Isabelle Duchanne

» Reclamação Divina
Ter 18 Jul 2017 - 22:27 por Hécate

» Pra mim você é
Ter 18 Jul 2017 - 17:48 por Tay Branwell Carstairs

» Playlist qq
Ter 18 Jul 2017 - 1:06 por Ivy La Faye

» Templates, Sign e whatever
Seg 17 Jul 2017 - 21:24 por Zoey Montgomery

» O que faria se acordasse ao lado da pessoa acima?
Dom 16 Jul 2017 - 20:40 por Tay Branwell Carstairs


[RP] Adrian Blackwood

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP] Adrian Blackwood

Mensagem por Adrian Blackwood em Qua 4 Jun 2014 - 19:41


Adrian Blackwood

Rapaz muito correto e de boa índole. Não vive sem os amigos e procura sempre ajudá-los. Inteligente e esforçado sempre se destacou, tanto no colégio quanto na vida, por seus dons na arte e em raciocínio lógico. As vezes é um pouco arrogante por ter nascido em berço de ouro, no entanto, isso raramente acontece. É muito ligado ao pai Edgar Blackwood e nutre uma esperança de um dia poder encontrar sua mãe, Atena.

Tudo começou com Edgar Blackwood, um homem muito inteligente e esforçado que através de seus esforços construiu um império no ramo da tecnologia. Sua empresa a Black Corporation, fabrica aparatos tecnológicos para os mais diversos clientes do mundo, desde computadores de alto desempenho, até armar tecnológicas para o exército. Edgar ainda era novo quando conheceu Atena, quando servia o exército o garoto conheceu uma mulher bela e misteriosa. Longos cabelos loiros, de olhos acinzentados, corpo elegantemente torneado e sorriso meigo, não deram em outra, o rapaz se apaixonou. Edgar estava apaixonado pela mulher e depois de alguns meses de namoro ela lhe deu a notícia de que estava esperando um filho. Tudo que ele queria estava se realizando, ele pediu a mesma em casamento, porém o pedido foi recusado.

A garota se declarou deusa, o que no começo ele não acreditou e disse que depois que o filho dos dois nascesse ele teria que cuidar do mesmo. Depois disso a deusa desapareceu, deixando o homem ali sozinho. A guerra acabou e o homem foi pra casa. Chegando a Nova York começou seus projetos com um amigo para criar novos sistemas operacionais e depois de muito esforço o negócio começou a dar certo.

Nove meses depois do dia em que falou com a garota pela última vez Edgar teve uma surpresa.  Foi acordado por batidas em sua porta, sem seus óculos seguiu até a mesma e abriu. Ele não acreditou no borrão que via. Parecia ser ela. Correu para o quarto para pegar os óculos enquanto ouvia alguém falar. Colocou o mesmo e se virou ao sentir a presença dela. Em vez de roupa tradicionais estava vestida com uma armadura prateada, seus cabelos se prendia um pouco alto para trás por uma presilha em forma de coruja, no braço esquerdo segurava uma criança enquanto do lado direito segurava uma grande lança. O rapaz sentiu vontade de abraça-la de novo, mas estava tão emocionado que não conseguia se mover. Atena ressonou sua voz pelo aposento explicando a ele tudo que era preciso. O garoto de cabelos extremamente negros igual aos dele e olhos acinzentados iguais aos dela, brincava com a sua própria mão no colo da mãe. Depois de terminado a explicação ela beijou a testa de seu filho e entregou ao pai e desapareceu novamente.

O tempo se passou e Edgar criou o filho da melhor maneira possível, na cidade de Nova York. Sempre carinhoso, apesar de ser ocupado, inventava um tempo para criar o filho. O menino era muito inteligente, desde cedo mostrava sinais disso. Primeiro começou a andar com um ano e a falar com um e meio. Na escola começou a se destacar desde cedo, com um raciocínio lógico imprescindível. Possuía bastante habilidade com instrumentos músicas e desenhava de modo sublime. O garoto esperto e curioso sempre perguntava por sua mãe. Edgar só dizia que ela o amava onde quer que esteja e que ele se parecia com ela. Enquanto isso, como dito por Atena antes de partir, os negócios dos Blackwood estava crescendo exponencialmente. Criado com mordomia o garoto assumiu alguns traços de arrogância, até que seu pai lembrou-se de que ele era pobre antes de tudo e isso fez o garoto se tornar menos rude. Adrian fazia amigos com facilidade, estava sempre alegre, atento, nem dava sinais de que tinha TDAH e Dislexia.

Aos 15 anos começaram os incidentes. Depois da escola o garoto voltava tranquilamente com o motorista para casa, até que algo bateu no carro e derrubou-o. O garoto acordou e percebeu que o carro havia capotado. Surpreendentemente ele não tinha ferimentos graves, saiu do carro e olhou em volta ninguém na rua. Ele precisava chamar alguém para que pudessem atender o motorista que não parecia nada bem. De repente ouve-se um barulho vindo dos céus, ao olhar para o alto o garoto percebeu criaturas, três delas, meio-mulher meio-ave. Tomado por algum extinto de sobrevivência o rapaz correu. Não sabia o porquê estava correndo, apenas sabia que deveria se livrar daquelas criaturas que não pareciam ter um rosto confiável.  Escondeu-se dentro de uma loja de materiais de construção, o balconista se surpreendeu com a entrada repentina do garoto e foi logo perguntando se ele precisava de algo e o mesmo disse que não.

Adrian pediu para usar o telefone, no entanto quando esperava a chamada se completar três mulheres surgiram na porta da loja. Eram elas. Ele podia ver seus rostos maliciosos de aves famintas e achou que o homem chamaria a polícia. Só que, o funcionário as cumprimentou com grandes cordialidades as tratando como clientes. Ele não perdeu tempo e se escondeu atrás de algumas prateleiras. Duas começaram a procurar o garoto enquanto a terceira distraía o balconista com qualquer conversa fiada.  O menino se atentou a um dos espelhos convexos que mostrava apenas borrões das pessoas no corredor.

Posicionado uma estante atrás de uma das harpias ele empurrou e derrubou a estante em cima de uma, o efeito foi em cadeia e ele acabou prendendo a outra numa das estantes mais a frente. O atendente ficou louco com o garoto, com tudo a harpia deu um soco nele e o apagou. Depois disso tomou sua real forma e xingou o garoto por ter matado uma de suas irmãs e correu flutuando levemente em sua direção.  O garoto com uma agilidade que nem sabia que tinha, abaixou se antes que as garras da criatura o acertassem no rosto. Olhou para o lado que havia ido e percebeu que já se preparava para o ataque, enquanto isso olhou para o outro lado e a irmã que havia ficado presa debaixo das estantes parecia estar querendo se soltar. Adrian raciocinou rápido, pegou uma pá que estava em uma das estantes, pegou um martelo pequeno no outro. Quando a harpia começou a correr para ataca-lo ele jogou o martelo para cima e bateu com a pá o mesmo na cabeça, o objeto foi arremessado cravando em cheio o peito da harpia a jogando longe em cima de umas estantes. Cal acabou caindo nela transformando-a em pó. O garoto correu dali antes que a outra se levantasse. Depois de correrem algumas quadras, conseguiu encontrar um táxi, enquanto estava dentro do carro ligou para o hospital e eles mandaram uma ambulância para o motorista.

Chegando a casa, seu pai já esperava preocupado. Contou-lhe tudo que Atena havia contado a ele, sobre sua mãe ser uma deusa, sobre ele ser um semideus, sobre os monstros e o acampamento meio sangue. No mesmo dia os dois foram a Long Island, enquanto percorria o caminho a harpia que havia cercado o garoto reapareceu.

O céu estava nublado e um leve sopro de vento preenchia os ouvidos do garoto que viajava com a janela aberta. Tudo era demais pra ele, descobrir que era filho de uma Deusa e lutar com criaturas sobrenaturais no mesmo dia. Tudo era demais. Ainda pra fechar com chave-de- ouro. O garoto não sabia se ficava preocupado ou feliz.  Observava o céu se lembrando do incidente na loja de materiais de construção. Seu pai passou a mão em sua cabeça dizendo que tudo ficaria bem, só que o garoto não respondeu, continuou a observar o horizonte. Depois de alguns minutos na estrada, barulhos de aves são ouvidos ao longe.

- De novo não! - Adrian disse ao perceber que eram harpias novamente.

Edgar do outro lado fez o mesmo observando as criaturas e apressando o motorista que pisou fundo na autoestrada. O carro era de lucho e bastante rápido, porém os dois não conseguiam ver através da “névoa” o que atrapalhava para eles saber como se defender. O pai do garoto toda hora ficava perguntado se haviam despistado só que, as criaturas sempre voltavam no horizonte. O pai do garoto pegou uma caixa de madeira e pegou uma Colt 1911.

- Filho você vai ter que atira nelas.

O menino olhou espantado para o pai. Respirou fundo e respondeu.

- Sim pai eu farei.

Pegou a arma e a armou como se fosse veterano no assunto. Olhou para trás enquanto seu pai pedia para o motorista diminuir um pouco. Não precisou olhar para o pai para entender o que ele queria. O resultado foi quase momentâneo, duas harpias se aproximavam famintas para o carro e quando elas se aproximaram o suficiente o garoto meteu um tiro em uma delas fazendo cair ao chão. Seu pai o parabenizou. Ao ver a outra caída, a harpia restante parou de persegui-los.

Eles chegaram finalmente, num vale onde campos se estendiam e na entrada estava escrito em grego antigo “Acampamento Meio-Sangue”. O garoto não sabia explicar o sentimento reconfortante que sentiu ao ler aquelas palavras. Parou comtemplando o vale e seu pai se aproximou tocando em seu ombro.

- Filho, eu espero que você seja bem feliz aqui! – disse com um sorriso distante.

- Eu acho que sim... – Se virou para seu pai. – Mas e você pai? Quanto tempo terá eu de ficar aqui?

- Não se preocupe filho, eu vou ficar bem, se está sua preocupação. Se divirta, faça amigos, viva suas aventuras e nas férias estarei esperando por você.

Os dois se abraçaram e por um momento permaneceram assim até que Edgar foi embora.  O garoto andou atravessando o portal e foi recebido por um “homem bode”. Ele o levou até o acampamento. O lugar era realmente incrível. No dia que se seguiu o garoto conheceu outros como ele, um centauro, ninfas... Ao findar da noite teve que dormir no chalé dos “indefinidos”, o que por sinal era uma bagunça. Demorou muito para fechar os olhos e quando este o fez uma bagunça deu-se novamente. Abriu os olhos lentamente, levantou na cama ainda coçando o olho.

- O que foi gente? Alguém se machucou?

Ninguém respondeu. Balançou os olhos e quando olhou pra frente viu que muitos meninos apontavam para o teto em cima de sua cama. Ao olhar para cima, percebeu que havia um sinal de uma coruja prateada tremeluzindo a cima de si. Finalmente saberia quem era sua mãe.


17 Anos
Ad, Adri
Hétero
Semideus
Atena


AMIZADES



MELHORES AMIGOS
Solaria Magnum
Zoey Winchester
Vincent Vindice
Skyler Monteith
BONS AMIGOS
Hillary W. Schartter
Pietro Bertolazzo
Henrique Miller
Skyler Monteith
AMIGOS
Sophia L. Salvatore
Pietrö V. LeFay
Cassie E. Greyback
Skyler Monteith
Hillary W. Schartter
Pietro Bertolazzo
Annye A. Stark
Brandon A. Smith
Luke Blackwood
Ekaterina Romanovsky
Luke Blackwood
CONFIANÇA
Solaria Magnum
CONFIDENTES
Solaria Magnum
ADMIRAÇÃO
Skyler Monteith
PROTEGIDOS
---------------------------
PROTETORES
Skyler Monteith
ALIADOS
CONHECIDOS
Arianne W. Löhnhoff
Austrália P. Romanov
Heather W. Devereaux
Louis S. Piece
Tennessee VeraGorski
Hunter Parrish Miller
Violett Ashford
Julianna V. Levine
Louis S. Piece
Maccario Brunworn
Hellena Lannister






AMOR



ATRAÇÃO
Solaria Magnum
CURIOSIDADE
-------------------------
INTERESSE
------------------------
OBSESSÃO
------------------------
POSSESSÃO
--------------------------
GOSTO
Solaria Magnum
AMIGOS COM DIREITO
---------------------------------
ATRAÇÃO SEXUAL
+ 18
-----------------------------------
ROLO DE UMA NOITE
----------------------------------
AMOR
Solaria Magnum
AMOR PLATÔNICO
--------------------------------
NAMORADO (A)
Solaria Magnum
EX-NAMORADO (A)
----------------------------------
DESLIZE
------------------------------





FAMILIARES




MÃE BIOLÓGICA
Atena
MÃE ADOTIVA
---------------------------
PAI BIOLÓGICO
Edgar Blackwood
PAI ADOTIVO
--------------------------
IRMÃOS ADOTIVOS
-------------------------
MELHOR IRMÃO
Cassie E. Greyback
PIOR IRMÃO
------------------------
TIOS
Samantha Blackwood
PRIMOS
Luke Blackwood
AVÔ
----------------------
AVÓ
---------------------
PROTETOR (sátiro, dríade...)
--------------------


INIMIGOS



INDIFERENÇA
Sophie L. Salvatore
DESCONFIANÇA
--------------------------
ESTORVO
--------------------------
PESSOAS CHATAS
-------------------------
TRATO HOSTIL
------------------------
OBJETIVOS
----------------------
RANCOR
-----------------------
INVEJA
----------------------
INIMIZADE
---------------------
EX-AMIGOS
---------------------
ÓDIO
----------------------
AMOR/ÓDIO
----------------------
PENA DE MORTE
---------------------





CURIOSIDADES E SEGREDOS



- Sabe tocar piano perfeitamente;
- É esforçado e está sempre estudando;
- Possuí uma tatuagem de uma coruja, que pegam do ombro até parte de suas costas;






CREDITS TO HYSTERIA






Adrian Blackwood

Coded by @Andrew!
avatar
$D :
9315

Idade :
21

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum