Últimos assuntos
» [rpf] I'm so sick of that same old love
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyTer 17 Nov 2020 - 13:04 por Adrien Agreste

» [PODERES] Hebe - Em Reforma
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 9 Nov 2020 - 19:27 por Zeus

» — MAGIC SHOT — TREINO PARA SACERDOTISAS DE NYX & ASTROLOGOS DE ASTERIS (Outubro / 2020)
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 9 Nov 2020 - 11:27 por Zeus

» Reclamação Divina
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySab 7 Nov 2020 - 22:03 por Nyx

» ENFERMARIA RAINBOW SAKURA BLOSSOM [Lucifer Fuuzuki]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 2 Nov 2020 - 15:45 por Zeus

» ENFERMARIA ARKADIA [May Daskov Karnstein]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 2 Nov 2020 - 15:45 por Zeus

» COLDISH SUNSHINE [KIRISHIMA AYATO] — Enfermaria
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 2 Nov 2020 - 15:44 por Zeus

» [RP] Abbey Arsenault Barrière
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 2 Nov 2020 - 14:04 por Abbey Arsenault Barrière

» [RP] Marinette Dupain-Cheng
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 2 Nov 2020 - 2:03 por Marinette Dupain-Cheng

»  [rp] treino mensal — todo o camp [Outubro/Novembro]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 29 Out 2020 - 0:30 por Alfonso Castillo

» Pedidos de Missões
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 28 Out 2020 - 18:57 por Zeus

» [RP] Zoey Montgomery
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyTer 27 Out 2020 - 22:53 por Zoey Montgomery

» New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyTer 27 Out 2020 - 9:22 por Hylla K. Werstonem

» [RP] - Demon Slayer - Treino mensal para Espectros de Érebo e Astrólogos.
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 26 Out 2020 - 14:16 por Daniel S. Daskov

»  [rp] treino mensal — atena, hades , hefesto, hipnos, selene e thanatos — março/abri
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 26 Out 2020 - 13:48 por Zeus

»  TREINO MENSAL / Abril 2018 [Ares, Deimos, Íris, Lissa, Nêmesis, Phobos e Zeus]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 26 Out 2020 - 13:37 por Zeus

» [rp] Kiernan Poisson Smith
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySex 23 Out 2020 - 17:54 por Kiernan Poisson Smith

» [RP] Poseidon
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 22 Out 2020 - 12:15 por Poseidon

» Filhos de Arissa - EXCLUSIVO [EM CONSTRUÇÃO]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySab 17 Out 2020 - 18:51 por Arissa

» [RP] - Ulrick Waldorf Versace
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 15 Out 2020 - 22:16 por Ulrick Waldorf Versace

» — [RPA] Psycho
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 15 Out 2020 - 13:06 por Nov R. Daskov

» [RP] Violet Song
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 14 Out 2020 - 23:53 por Lilac Song

» [RP] — HYLLA;
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySab 10 Out 2020 - 10:29 por Hylla K. Werstonem

» [PODERES] Hipnos
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 7 Out 2020 - 21:38 por Poseidon

» [RP] Castiel Delacour
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 7 Out 2020 - 12:21 por Castiel Delacour

» Enfermaria Central
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyTer 6 Out 2020 - 15:04 por Poseidon

» Poderes de Poseidon [Em construção]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 5 Out 2020 - 17:47 por Poseidon

» [RP] Audrey Scarlett R. Carter
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySab 3 Out 2020 - 17:11 por Audrey Scarlett R. Carter

» Filhos de Éolo
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 30 Set 2020 - 15:31 por Éolo

» — I'M SORRY [RPF]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 30 Set 2020 - 10:30 por Michael Biscatelli

» [RP] Todoroki Ria
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyTer 29 Set 2020 - 21:54 por Todoroki Ria

» [RPF] They tried to make me go to rehab
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 28 Set 2020 - 18:32 por Reyna K. Mavros

» Filhos de Melinoe
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyDom 27 Set 2020 - 17:27 por Éolo

» Seja parceiro do DHB
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 24 Ago 2020 - 20:42 por Lissa

» [RPF] When you see my face hope it gives you hell
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 21 Nov 2019 - 17:37 por Isabelle Duchanne

» Sala de Estar & Cozinha
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySab 12 Out 2019 - 21:35 por Brianna W. Dellannoy

» Sala de Estar
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 4 Set 2019 - 14:31 por Reyna K. Mavros

» [RPF] Kremily
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 8 Ago 2019 - 20:47 por Emily Duchanne

» Treino Mensal - Abril 2019 [Melinoe, Éolo, Hebe, Quione, Hermes, Macária]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 8 Ago 2019 - 18:18 por Zeus

» Treino Mensal - Abril 2019 [Feiticeiros de Circe, Astrólogos de Asteris, Caçadoras de Ártemis e Curandeiros de Asclépio]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 8 Ago 2019 - 18:16 por Zeus

» [RP] TREINO MENSAL — ESPECTROS DE ÉREBO; MÊNADES; SACERDOTISAS DE NYX. — MARÇO/ABRIL.
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 8 Ago 2019 - 18:13 por Zeus

» [RP] Treino Mensal (Abril 2019) - Hecate, Afrodite, Apolo, Deméter, Dionísio, Eros e Poseidon
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 8 Ago 2019 - 18:05 por Zeus

» [HAUS OF LOVE] — Piscina Externa;
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySab 6 Abr 2019 - 16:07 por Eros

» Filhos de Hades
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 3 Abr 2019 - 20:44 por Lissa

» [RP] Alex R. Fabbri
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyDom 31 Mar 2019 - 14:29 por Alex R. Fabbri

» Teste para Filhos de Poseidon
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySab 30 Mar 2019 - 11:53 por Poseidon

» [RP] WOLFFENBUETELL, bree
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySab 30 Mar 2019 - 1:49 por Bree Wolffenbuetell

» [RP] Jacob Ackerman
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySex 29 Mar 2019 - 19:48 por Jacob Ackerman

» Teste para Filhos de Zeus
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 28 Mar 2019 - 20:04 por Zeus

» Quarto do Casal [Luka e Louis]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 21 Mar 2019 - 15:00 por Luka S. Sinnoh

» [HAUS OF LOVE] — A Entrada;
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 28 Jan 2019 - 22:07 por Eros

» Filhos de Hefesto
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 21 Jan 2019 - 16:41 por Zeus

» Salão de Festas
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 7 Jan 2019 - 23:22 por Brianna W. Dellannoy

» [RP] — ÃDERBATCH, Melinda
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyDom 6 Jan 2019 - 1:33 por Melinda Äderbatch

» Sala de Jantar
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySab 5 Jan 2019 - 0:10 por Zoey Montgomery

» Quarto
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 3 Jan 2019 - 18:46 por Ivy La Faye

» Banheiro
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 3 Jan 2019 - 18:38 por Ivy La Faye

» Piscina
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 3 Jan 2019 - 18:26 por Ivy La Faye

» [RP] — Eros;
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 31 Dez 2018 - 13:38 por Eros

» [QUARTO] — Sebastian;
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySex 16 Nov 2018 - 12:43 por Sebastian V. Woljöden

» [RP] Sasha Ivanovna
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyDom 12 Ago 2018 - 14:20 por Sasha Ivanovna

» Treino dos Filhos de Melinoe - [10/14]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 1 Ago 2018 - 17:46 por Zeus

» [RPF] Treino Mensal/Janeiro de 2017 - Melinoe, Macária, Phobos, Deimos, Nêmesis, Hipnos
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 1 Ago 2018 - 17:41 por Zeus

» Filhos de Eros
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 30 Jul 2018 - 9:39 por Nyx

» Sala de Jantar
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 26 Jul 2018 - 19:28 por Sebastian V. Woljöden

» Espaço aberto
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 26 Jul 2018 - 12:37 por Nyx

» Banheiro da Ruby
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 26 Jul 2018 - 12:36 por Nyx

» Quarto da Ruby
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 26 Jul 2018 - 12:35 por Nyx

» Lavabo
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 26 Jul 2018 - 12:32 por Nyx

» Sacada/Área de Lazer
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 26 Jul 2018 - 12:30 por Nyx

» Sala
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 26 Jul 2018 - 12:28 por Nyx

» Cozinha
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 26 Jul 2018 - 12:28 por Nyx

» Banheiro da Zoey
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 26 Jul 2018 - 12:25 por Nyx

» Quarto de Zoey Montgomery
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 26 Jul 2018 - 9:15 por Nyx

» [RP] Johan Maximoff
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 25 Jul 2018 - 11:50 por Johan Maximoff

» [RP] Alexa Watts Schratter
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 16 Jul 2018 - 23:41 por Alexa Watts Schratter

» Bilgewater - BMO de Adam Phantomhive e Zoey Montgomery
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyTer 5 Jun 2018 - 1:26 por Adam Phantomhive

» [RP] Astera C. Morgenstern
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySab 17 Mar 2018 - 23:08 por Astera C. Morgenstern

» PVP - EPHRAIN VS ZOEY [LEGENDS NEVER DIE]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 19 Fev 2018 - 12:30 por Nyx

» [RP] Frâncio R. Lehner
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySex 16 Fev 2018 - 15:14 por Frâncio R. Lehner

» Treino Mensal - 10 de Setembro de 2017 [Sacerdotisas de Nyx, Astrólogos de Asteris, Espectros de Érebo e Mênades]
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 22 Jan 2018 - 14:19 por Nyx

» [RP] Hannah Daphné Roux
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 8 Jan 2018 - 23:40 por Hannah Daphné Roux

» [RP] Ivy La Faye
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySeg 8 Jan 2018 - 23:03 por Ivy La Faye

» [RP] Deep Dark Red Wine
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQui 4 Jan 2018 - 13:47 por Genevieve Lim

» [RP] Reyna K. Mavros
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 3 Jan 2018 - 22:21 por Reyna K. Mavros

» [RP] Rainbow Heal
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 3 Jan 2018 - 20:23 por Lucifer Fuuzuki

» [RP] Turbulence Zone
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 3 Jan 2018 - 18:54 por Anko Utakata

» [RP] Magic Heroin
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 3 Jan 2018 - 17:20 por Ariel Wröstch

» [RP] Spectral Blinds Of A Soul
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptyQua 3 Jan 2018 - 15:30 por Michael Biscatelli

» Casa na Árvore e Jardim
New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] EmptySex 29 Dez 2017 - 9:34 por Frâncio R. Lehner


New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir para baixo

New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] Empty New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio]

Mensagem por Zoey Montgomery Seg 12 Out 2020 - 23:40


Treino Mensal
O Teste de Coragem


O New York-Presbyterian Hospital receberia visitas naquela noite.

Em frente às portas de vidro, sob o teto de igual material, Zoey podia ver muito bem as estrelas que iam surgindo no céu de acordo o crepúsculo se aproximava, o sol dando adeus e a lua surgindo no horizonte. Seria uma longuíssima noite para ela e para os semideuses que iriam até ali, mas a jovem Montgomery queria fazer uma boa ação pelo menos uma vez em sua vida, então tratou diretamente com Minerva Knight, uma das médicas do hospital. 

Aos poucos os convocados se aproximavam: feiticeiros, caçadoras, mênades e curandeiros. O grupo seria um pouco maior, mas pelo que lhe fora comunicado não haveria problema nenhum com aquilo, já que a aula com semideuses estava com falta de pessoal. 

— Bem vindos, meus queridos. — sorriu cansada, como se aquelas simples palavras tivessem retirado todo o poder de seu corpo. De certa forma não era mentira, passou muitas noites sem conseguir dormir direito (fato comprovado pelos bolsões arroxeados sob os olhos). — Hoje vou pegar leve com vocês, pois não estou em minhas melhores condições, físicas e mentais. — riu com graça. Bem, ela havia perdido dez quilos, então não seria difícil derrubá-la. — Mas vamos aos negócios. O treino de hoje é bem simples: vamos ajudar na ala dos semideuses no hospital. 

A feiticeira suspirou com pesar, mas manteve o sorriso gentil nos lábios.

— Existem algumas regras a serem seguidas, claro. A primeira delas é que devem sempre responder à Minerva Knight, a curandeira mestre. Vou apresentá-los quando entrarmos. — continuou, observando todos os semideuses ali. — A segunda é que não devem incomodar os pacientes de forma alguma: se algum deles recusar vocês, não insistam. A terceira e mais importante: fiquem longe de duas áreas, a ala psiquiátrica e a ala de infectologia. Não vou me responsabilizar caso peguem alguma doença infectocontagiosa. Receberão os equipamentos necessários, então não se preocupem.

Após chamar para que entrassem, Montgomery conduziu o grupo para a ala leste onde a amiga lhe esperava.

— Zoey querida. Por aqui. — no auge de seus trinta e sete anos, Minerva usava roupas brancas e um jaleco com seu nome em grego. Nos pés, um tênis de igual tom à roupa. — Precisa dormir melhor, está se alimentando direito? 

— Estou bem. — a loira sorriu e cumprimentou a médica sem abraços. Voltou-se, então, na direção do grupo. — Esta é a doutora Minerva, Clínica Geral e médica responsável pela área dos semideuses. Devem reportar a ela qualquer coisa sobre os pacientes, e a mim qualquer coisa que precisarem. Estarei com o senhor Elias, um veterano de guerra, no quarto 405. Se quiserem ouvir uma boa história sobre aquela época, ele é um senhor lúcido e muito querido. Bem, vou deixá-los. Boa sorte.

E, após aquelas palavras, a líder dos feiticeiros cambaleou para seu destino, querendo mais do que tudo sentar-se àquela poltrona confortável e dormir enquanto escutava o homem lhe contar histórias sobre a Segunda Guerra.

Diretrizes:
Bem vindos a mais um treino, amores ♥
Vai ser algo bem light, de verdade. Estou boazinha k

— Digam o que estavam fazendo antes de serem convocados. Zoey entrará em contato por meio de uma Mensagem de Íris, avisando que estaria esperando por você em frente ao hospital mencionado, além de que devem ir sem suas armas (ou seja, neste treino ninguém poderá levar arma k). Deem um jeito de irem até lá. 
— Assim que chegarem, descrevam o que foi dito na introdução, seus sentimentos e afins. Siga a feiticeira para dentro do hospital e escute as instruções de Minerva, que basicamente dirá as mesmas coisas que Zoey mas com o adicional de horário: vocês chegarão ao hospital às 19h30, o turno começará às 20h e finalizará às 08h do outro dia (em resumo, é um plantão), com um intervalo que começará às 02h da madruga e irá até às 04h, com vocês se intercalando para fazer o intervalo (ou seja, não irão todos de uma vez k). 
— Após isso, são livres para transitar pelo hospital e ajudarem os pacientes. Pode ser com qualquer coisa, seja carregando alguém, seja sentando para conversar com as crianças da ala pediátrica, o que quiserem e puderem. Uso de poderes está liberado, desde que não façam nada fora de sua alçada (tipo curar um paciente de câncer, por exemplo. Coerência, por gentileza).
— Em determinado momento da noite, vocês irão ver luzes flutuando pelo hospital. São almas de semideuses e mortais que perderam suas vidas ali, e por ali ficaram. Elas não tem forma definida, nem voz ou visão, embora vaguem sem destino certo - quem lhes dirá isso é Lisa Bocceli, uma semideusa filha de Melinoe que vocês podem encontrar pelos corredores (Lisa é uma auxiliar de médica, seguidora de Asclépio e estudando para ser Infectologista. Ela pode ser encontrada em qualquer parte do hospital). 
— À partir desse ponto, as coisas começam a esquentar: enquanto vocês veem as almas, uma delas deverá lhe chamar a atenção (a idade, sexo e afins do fantasma, quando ele assumir sua forma, fica a critério de vocês). Essa pessoa pedirá por sua ajuda, dizendo que existem monstros naquele lugar e lhes dirão onde morreram. Aqui teremos três lugares para vocês investigarem:
 1. Necrotério: Aquele que ir para o necrotério investigar deverá ver o espírito de algum funcionário do hospital. 
 2. Ala Psiquiátrica: Aqui pode ser o fantasma de um funcionário ou de um paciente, fica a critério de vocês;
 3. Ala das Infectologias: Aqui pode ser o fantasma de um funcionário ou de um paciente, fica a critério de vocês;
— Vocês podem falar com Zoey nesse meio tempo. Caso façam isso, ela lhes dirá para tomarem cuidado, afinal ela também está investigando sobre esses supostos "monstros" que existem no hospital, e lhe dirá para não fazer nada de imprudente e continuar no serviço que foi mandado fazer. Retorne às suas atividades, mas o fantasma não lhes deixará em paz, então você deverá investigar em um dos três locais informados;
— Enquanto conduzem a investigação, deverão ter uma dificuldade na mesma (alguém que vai pegá-los no flagra, por exemplo). Livre-se do incômodo e continue sua investigação;
— Independente do caminho que seguirem, vocês encontrarão o monstro: trata-se de um Crocotta (haverá mais de um, embora vocês devam enfrentar APENAS um. Ele ou ela deverá ser um dos funcionários do hospital). Derrotem-no e reportem o ocorrido para Zoey;
— Finalizem o treino com vocês indo embora do hospital no horário combinado, ou seja, às 08h da manhã.
Informações Importantes:
Sobre o monstro: Crocottas são criaturas que podem imitar a voz de qualquer pessoa para atrair suas vítimas para que eles possam se alimentar, sendo comumente descritos como monstros que atraem pessoas ao chamarem por suas vítimas. Em geral se utilizam da frase "venha a mim", que ecoa como um sussurro hipnótico capaz de atrair quem desejarem para si. Uma de suas características é o fator imundície: Crocottas gostam de viver na sujeira.

Aparência: Ninguém sabe a aparência verdadeira de um Crocotta, pois eles podem assumir a forma humana.

Poderes e Habilidades: 
— Devorador - Crocottas comem a carne de qualquer ser humano que matam.
— Mimetismo de voz - Eles podem imitar a voz de qualquer pessoa, mas eles têm de ter ouvido a sua voz em primeiro lugar. Crocottas são incrivelmente habilidosos com isso, capazes de pegar os jeitos e trejeitos de uma pessoa na medida em que podem enganar até os entes próximos.
— Metamorfose - Como muitas criaturas sobrenaturais, Crocottas pode assumir a forma humana.
— Super força- Eles têm uma resistência superior aos seres humanos.
— Super velocidade - Eles têm velocidade superior aos seres humanos.
— Estendida expectativa de vida - Eles têm uma vida útil mais longa do que os humanos, capazes de viverem por séculos.
— Electrokinesis - Crocottas pode manipular a tecnologia, como computadores e telefones. Eles podem fazer chamadas de telefone hack para eles (interceptar uma chamada telefônica, em resumo), manipular telas de computador e até mesmo fazer telefones de brinquedo receberem chamadas. 

Ponto fraco: Acertar a parte de trás do pescoço de um Crocotta é morte certa.

Fonte: Retiradas do livro "Eu que mando nesse treino" Zoas k
Fonte: Wiki Supernatural, com adaptações necessárias para o treino.

Adendos importantes:
— Local: New York-Presbyterian Hospital, Nova York;
— Horário de Início: 19h30min;
— Horário de Término: 08h00min;
— Poderes ao final do texto em spoiler. Por gentileza, não usar o "considerar poderes até nível x", pois não vou considerar nenhum se alguém fizer isso;
— Sem armas, por favor. Estamos em um hospital.
— Prazo: Até dia 30/10.
— Em caso de dúvidas ou qualquer esclarecimento, sintam-se livres para me mandar uma MP ou me chamar no Whatsapp, para quem tiver meu número.
— Boa sorte a todos, e que os deuses estejam com vocês.



Gold on my ring, royalty up in my veins
Zoey Montgomery
Zoey Montgomery
Feiticeiros de Circe

Ir para o topo Ir para baixo

New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio] Empty Re: New York-Presbyterian Hospital [Treino para os Feiticeiros de Circe, Caçadoras de Ártemis, Mênades e Curandeiros de Asclépio]

Mensagem por Hylla K. Werstonem Ter 27 Out 2020 - 9:22


lúrido;



“Os filhos herdam as loucuras dos pais.”

— Gabriel García Márquez, Cem anos de solidão.



Hylla descobrira com certo amargor que o silêncio era um algoz na mesma proporção que também servia como aliado.

Naquele momento, com os antebraços apoiados no parapeito da varanda, ela tentava decidir em qual daqueles dois espectros a quietude se encaixava. Não permitia-se o silêncio absoluto, pois sabia que nele encontrava pensamentos funestos e conflituosos que impediam-na de dormir quando a noite caía. Tampouco preferia a cacofonia, uma vez que não conseguia raciocinar com a desordem sonora. Daquele modo, imaginava-se flutuando entre ambos os extremos — o barulho e a calmaria — como um fantasma desvirtuado.

Mesmo tendo passado algum tempo longe de Nova York, nenhuma mudança significativa na cidade podia ser vista. Isso a deixava levemente conformada, como se a falta de alterações fosse uma validação de que ela, Hylla, permanecia no mesmo ritmo do restante do mundo. Exceto pelo fato, é claro, que diferente da cidade, ela havia mudado.

Estaria a dinamarquesa pronta para encarar aquela sua nova face?

Permaneceria em pensamentos desconexos a tarde inteira se um suave tremeluzir no ar ao seu lado não houvesse chamado sua atenção; os olhos glaucos dela foram tragados ao centro de uma névoa rodopiante que, como uma janela na realidade, mostrou-lhe um outro alguém tal qual um holograma. Zoey.

O chamamento da líder de sua Ordem acendeu uma chama no interior de Hyl — uma espécie de fogo que induziu a morena a, ao terminar da mensagem, procurar um casaco no apartamento pequeno. Assim que o encontrou, vestiu-o imediatamente e catou alguns dracmas da bolsa de couro que costumeiramente trazia consigo. Pegou uma pequena quantia, a qual já era mais do que suficiente. Quando saiu do edifício atarracado no subúrbio, bastou lançar a moeda dourada e antiga no chão e recitar um cântico funesto para que a Carruagem da Danação surgisse mediante seus olhos:

— New York Presbyterian Hospital.



[...]



A frieza alva do hospital não incomodava Hyl. Na verdade, havia algo confortável nas entranhas álgidas de construções como aquela que a filha de Melinoe apreciava; talvez fosse a atmosfera em si, ou a sensação constante de libertação — não saberia dizer.

Sua única afirmativa era que os Feiticeiros se reuniriam ali naquela noite sob a égide de Montgomery. Após as instruções da loira, um respiro profundo abandonou os lábios da jovem e ela limitou-se a, em silêncio, vagar pelos corredores como um fantasma. Viva por mais de quinhentos anos naquela forma mundana, Werstonem contava com um par de olhos que haviam visto inúmeras coisas. Mesmo assim, situações relacionadas à proteção de terceiros ou cuidados para com eles deixavam-na indiscutivelmente… carregada.

Ela não soube exatamente em que momento parou de andar, mas ali estava: as costas apoiadas na pintura branca da parede, como se seu corpo buscasse um descanso. Não sentia nenhum sintoma de cansaço, contudo, mas o coração estava acelerado como se houvesse corrido uma maratona. Inspirou profundamente.

— Você está bem? — Alguém perguntou, assustando-a. — Desculpe, eu não quis...

— Não tem problema. — Respondeu, interrompendo-o. A nova silhueta era menor que ela, ainda que com certeza mais altiva que a própria semideusa. Tinha olhos azulados como os seus, porém em um tom esmaecido e desprovido da sedução mágica das íris de Hyl. Tinha também uma camisola branca do hospital em questão, e trazia consigo uma haste metálica com um soro preso a ela. — Você tem permissão para andar por aqui sozinho?

— Não oficialmente — um sorriso iluminou a face dele. — Mas ninguém me proibiu, então…

— Oh, entendo.

Hylla aproximou-se apenas um pouco, de modo que pôde ler o que estava escrito no cartão de identificação colado à camisola do garoto: Hunter.

— Por que está aqui? — Ele indagou, a sobrancelha erguida. — Não lembro de você ser funcionária do hospital.

— Você é esperto, não é? — Um sorriso teimou em aparecer nos lábios bonitos da bruxa. Suspirou, abaixando-se na frente do garoto. — Eu estarei aqui só por essa noite — “Eu espero, pelo menos” — É um serviço especial.

— Tipo um serviço de entregas?

— Não. — Hylla sorriu. Pousou a mão sobre o ombro do garoto e o afagou; Hunter tinha a cabeça lisa, como se seu cabelo houvesse caído. O catéter intravenoso permanecia injetando soro em sua corrente sanguínea. Mesmo ela, viva há mais de séculos, não era tão guerreira quanto o jovem paciente. — Está tarde, é melhor voltar ao seu quarto.

— Certo — notou um resquício de desapontamento. Não podia julgá-lo; a morena sabia o quão angustiante era ter sua vida resumida a quatro paredes. Ela prontamente se disponibilizou a ir com ele, estendendo a mão para que a criança segurasse. Entrelaçaram os dedos, ela agindo como uma irmã mais velha, guiando-o pelo caminho branco até a ala dos quartos. — É aquele.

Entraram e assim como ela suspeitava, nada havia além de uma cama próxima à janela. Foi Hyl quem acomodou Hunt na cama, fazendo questão de comprimir os travesseiros para torná-los mais aconchegantes. Quando ele se deitou, ela sentou-se na poltrona ao lado dele.

— Seus pais não vêm visitar você? — Murmurou, curiosa. Notou uma sombra de tristeza cruzar os olhos do garoto.

— O meu pai vem todos os dias, mas ele é um homem ocupado — justificou, protelando palavras cuja procedência ela sabia não ser verdadeira. Sabia que ele estava magoado. Os olhos claros do menino retornaram à Hyl: — Ele não passa muito tempo, de qualquer forma.

— E a sua mãe?

— Ela 'tá no céu. — “Oh”. Um silêncio estranho pairou entre ambos.

— Eu também não tenho mãe — ela confidenciou. — Mas já me acostumei.

— É — falou, sem muita convicção daquilo. — Você pode brincar um pouco comigo antes de ir? Não precisa ser por muito tempo.

— Claro.



[...]




Quando abandonou o recinto, Hylla constatou que Hunter dormia.

A semideusa parou por alguns segundos, respirando profundamente o ar pacífico do corredor vazio. Luzes intercaladas em espaços iguais no teto tornavam tudo claro e ofuscante, exceto por alguns pontos de escuridão quase inexistentes. Pelo canto do olho, captou um movimento ondulante que a fez olhar naquela direção: nada além de uma aura, um tremeluzir azulado que se perdia em suas próprias curvas.

Decidiu segui-la.

Viu-se em outro corredor posteriormente, e o espectro permanecia em um movimento contínuo, como se estivesse tão sem rumo quanto a dona dos olhos azuis.

— Um fantasma — disse alguém atrás dela. — Mas creio que você já saiba disso. Estou certa?

Hylla virou-se, deparando-se com uma garota de jaleco e cabelos presos. No vestuário, uma insígnia de Asclépio.

— Não esperava vê-la aqui, Hylla — salientou. — Mas já que veio, bem vinda.

— Eram pacientes?

— O que?

Os fantasmas — repetiu. — Eram pacientes internados aqui?

Lisa deu de ombros, um suspiro escapulindo pelos lábios entreabertos. Por alguns segundos, ambas as semideusas não trocaram nenhuma palavra.

— Imaginei que fossem. — Concluiu. — Mas estão inquietos, mais do que o normal para um lugar como esse.

— É difícil compreender fantasmas, Werstonem. — A irmã a fez lembrar, atrelando à Hyl um estado de consciência além do senso comum. De fato, a sentença de Bocceli estava correta. Enfiou as mãos nos bolsos do casaco: — Gostaria de sentar e conversar, conhecê-la melhor antes que você suma novamente, mas tenho trabalho a fazer. Podemos tomar café juntas quando o plantão acabar, se você quiser.

Obrigada, não. — Hylla respondeu. Lisa novamente deu de ombros (e o fazia de uma maneira tão irritante que fez a dinamarquesa mudar o peso de um pé para o outro), saindo em sequência do lugar. Bastou que a curandeira desse as costas para que as íris ávidas da morena retornassem à procura do espectro, não demorando para localizar sua forma nebulosa próximo à dobra de outro corredor.

A semideusa estava familiarizada aos mortos. Na verdade, com tantos anos viva, aprendera que a melhor companhia era advinda dos póstumos. Deixara de temer os espíritos e tudo que eles representavam havia muito tempo, mas sempre restava aquela curiosidade inerente em descobrir quem eram — e o que queriam — quando a morena encontrava novas almas vagantes.

Uma prece escapuliu de seus lábios, ensinada por Circe há muito tempo.

Uma prece de proteção.

Revele-se — sussurrou a bruxa, sabendo que seria ouvida pela criatura. O que anteriormente era uma figura abstrata, sem forma concreta, passou a se expandir em um tremeluzir profano até assumir a forma de um garoto. Parecia mais velho que Hunter apenas alguns anos, mas seu aspecto doentio era doloroso de ser visto.

— Consegue me ver?

— Consigo até mesmo senti-lo — ela segredou. — É um dom para poucos.

— Não parece um dom muito agradável — o fantasma falou, incitando um riso indecifrável que iluminou momentaneamente o rosto de Hylla antes de apagar-se tão rapidamente quanto tivera início. — Afinal, qual a graça de se brincar com fantasmas?

A filha de Melinoe riu fracamente.

— Não se brinca com fantasmas. — Ela advertiu. Mesmo para alguém com suas capacidades, Werstonem aprendera com os anos que mesmo os espíritos eram criaturas traiçoeiras: levavam consigo suas loucuras pessoais de seus tempos enquanto vivos.

E desejos frustrados, ela bem sabia, eram a liga perfeita para o combustível do mal.

— Brincar… — murmurou a palavra, perdido, como se ela fosse algo que lhe imprimisse uma memória da qual não conseguia recordar-se por completo.

— Imagino que deva ter perdido a lembrança desse ato — ela falou. — Sinto muito por você.

— Você pode me libertar?

— Oh, querido — a semideusa aproximou-se alguns passos. — Por meio de um feitiço, sim. Mas isso é tão complexo; eu teria que saber em que solo se sustenta esse hospital, encontrar todos que aqui estão presos, executar um ritual que provavelmente me deixaria exaurida por dias… Bom, posso ajudá-lo individualmente. Você sabe o que sente?

— Medo.

— De quê?

— De quem — o morto corrigiu.

— O seu assassino, presumo. — O silêncio que se seguiu foi uma afirmativa. — Ele ainda está aqui no hospital?

A criatura póstuma assentiu.

— Você pode me levar até onde ele está?

Aquela pergunta foi o suficiente para fazer toda a forma do espectro perder-se momentaneamente. Ainda estava traumatizado, e sua inconstância podia colocar o plano da feiticeira em risco.

— Tudo bem — apressou-se. — Poderia me dizer onde você…? — Deixou pairar entre eles a palavra “morreu”.

— Frio. Escuro. Lá embaixo. — Esforçou-se para lembrar-se. — Ala psiquiátrica. Letras vermelhas. Olhos maus. Dentes. E a morte.

— Obrigada.

— Ei, você — chamou quando ela distanciou-se pelo corredor. Parecia mais frio, Hylla fechou o zíper do casaco até o pescoço. Cercada pelo couro preto, sentiu-se um pouco melhor. Não muito, só um pouco. — Qual é o meu nome?

— Você não tem nome. — Bruta, quase ríspida, ainda que sua voz fosse doce. Assim foi a resposta de Hyl. Perdera a compaixão pela maioria dos fantasmas havia séculos, ainda que a situação do garoto lhe fosse desgastante. Melancólica, ela diria. — Você esqueceu seu nome; alguns de vocês, espíritos, acabam esquecendo. E sem suas identidades, tornam-se apenas reflexos do que já foram um dia. O que eu farei a seguir não irá trazer seu nome de volta, tampouco recobrar o ar de seus pulmões…

Foi até o elevador mais próximo e apertou o botão.

— Mas pode lhe trazer um pouco de conforto — as portas se abriram. Entrou. Apertou no botão que levava a outro nível, imaginando seu próximo destino. — E assim talvez eu possa evitar que outra criança termine como você.



[...]



Os olhos azuis da dinamarquesa passearam no breu por alguns instantes.

Estava em um ponto mais afastado, muito abaixo do que lhe era permitido, mas para alguém com o seu histórico e com sua vida tão conturbada, estar onde era proibido tornara-se quase rotineiro para Hylla. A primeira coisa que notou foi uma placa de letras vermelhas sobre o corredor extenso: ala psiquiátrica.

A semideusa avançou alguns passos, ouvindo o som deles ecoar pelas paredes verticais e lúridas daquele ambiente. Estava terrivelmente frio.

— Senhorita? — Além do som de suas botas, a voz de outro alguém também ganhou novas proporções. Werstonem detectou alguém: um funcionário trajando o vestuário hospitalar completo caminhava até ela, a sobrancelha erguida sem entender o motivo de a garota estar naquele espaço restrito. — Essa ala é liberada somente ao pessoal autorizado.

— Eu acho que acabei me perdendo, senhor — “Vamos Hyl, pense em algo”. — Não sei o caminho para voltar. Pode me ajudar?

— Você pode voltar pelo mesmo caminho que veio. — Ele resmungou.

Cerrou os punhos. Hylla podia ser esguia e delicada, mas seu treinamento como semideusa havia lhe ensinado que mesmo um oponente de seu porte físico poderia ser perigoso. Werstonem sempre tinha a vantagem do ataque surpresa, vide que poucos oponentes viam nela uma inimiga em potencial. Por isso, com um golpe rápido, acertou a garganta do funcionário.

Ele engasgou, tossindo copiosamente enquanto procurava por ar.

— Me desculpe. — Murmurou uma última vez antes de ele desfalecer. Apressou-se pelo corredor, vasculhando as salas com portas seladas onde pacientes dormiam sob os efeitos de potentes remédios. Estar em um lugar como aquele, cheio de dor e angústia, fazia com que a garota quisesse se encolher.

Era como se a atmosfera daquele lugar a fizesse… desaparecer.

Conforme andava, a dinamarquesa perdera a noção do tempo. A escuridão da ala mal iluminada dava vida aos pensamentos transversais da necromante; podia jurar ver movimentos anômalos em danças frenéticas mediante ela. Sombras ancestrais, fantasmas que Werstonem mantinha em suas covas por séculos.

— Por que você continua avançando se está sentindo o perigo? — O sussurro chegou até Hyl sem causar nela qualquer arrepio. — É como se estivesse procurando a morte.

Hoje não — murmurou, sem olhar para o espírito. Já sabia quem era. — O que está fazendo aqui?

— Se você morrer — Ágatha falou. — Eu quero estar aqui para ver pelo melhor ângulo.

Bastou uma palavra de Hylla para que ela a expulsasse; não definitivamente, é claro. De algum modo, a bruxa gostava da tortura psicológica imposta por Ágatha.

Fazia-se sentir-se como se estivesse pagando por uma fração de seus pecados.

Ainda perdida em suas próprias divagações, pensou ter ouvido algo. Tentou escutar melhor, mas os sons eram nada mais que suspiros — ou sussurros. Logo a menina se viu próxima a uma porta entreaberta, a qual encobria uma sala escura e espaçosa no hospital. Adentrou-a, aquele som que outrora a instigava tornando-se mais forte.

Piscou algumas vezes, discernindo silhuetas de móveis na escuridão. Notou algo abaixado em um dos cantos, abraçando os próprios joelhos junto ao corpo. Seria um fantasma? Pensou que sim, uma vez que projetava lamúrias que a garota não conseguia entender; mas não tinha a energia espectral, o que a deixava apreensiva. Fantasmas, em sua maioria, Hylla conseguia controlar. Já vivos, não.

— O que você está fazendo aqui? — Hyl perguntou, fugindo de qualquer tom acusatório pois ela mesma era uma intrusa naquele lugar. Aproximou-se um pouco mais, estendendo a mão para tocar na pessoa encolhida em um dos cantos quando a face de outrem a observou de volta. Antes que qualquer raciocínio cruzasse a mente de Werstonem, as mãos que outrora abraçavam o próprio corpo do desconhecido voaram contra a garganta suave e esquálida da semideusa.

Dedos férreos fecharam-se ao seu redor, e uma expressão bestial apoderou-se do rosto humano daquele que a contemplava: um homem. Mas seria realmente um ser humano?

Ela já sabia a resposta.

Tanto o sabia que seu único movimento foi automático; levantara o joelho contra outrem, acertando-o de tal modo a afastá-lo de si. Hyl tossiu momentaneamente, recuperando-se daquele impacto inicial de sufocamento. Não pôde demorar muito, o inimigo voltara a atacar.

Dessa vez, o treinamento combativo da feiticeira estava de volta em sua memória muscular para que ela se defendesse. Girou o corpo como em uma dança esquivando-se quando o homem tentou agarrá-la, evitando-o como um toureiro — no momento seguinte, tinha uma visão privilegiada das costas do oponente.

Foi ali que chutou: mais precisamente em um ponto na base de sua coluna, fazendo-o grunhir e cambalear, segurando-se na parede. A garota avançou, mas o adversário girou e acertou-a no rosto com as costas da mão, fazendo-a afastar-se novamente.

Werstonem desejou possuir uma de suas armas agora; qualquer que fosse. Sem elas, sentia-se nua. Todavia, sabia que naquela situação ter qualquer equipamento estava fora de cogitação. Seria necessário usar tudo aquilo que aprendera no decorrer dos séculos e, é claro, seus dons divinos.

Quando o homem avançou novamente, a menina esquivou-se de seu soco abaixando-se. Ao subir, atingiu-o com o punho cerrado na garganta — como fizera com o outro funcionário anteriormente —, mas dessa vez o inimigo apenas engasgou. Isso deu a ela um fio de tempo para chutá-lo no peito, derrubando-o.

— Está com problemas? — Ágatha sussurrou, ainda invisível, sem revelar sua presença ou sua localização por completo.

— Calada — murmurou, os dentes cerrados. — Ele continua lutando, mas deveria estar incapacitado. Como eu o derroto?

— Por que eu deveria dizer a você? — O espectro perguntou.

— Se não o fizer — Hylla observava com cautela enquanto o êmulo gradativamente se colocava de pé. — Eu vou banir você. Quer ficar presa no Hades por toda a eternidade? Não? Bom. A escolha é sua.

Abaixou-se, dando uma rasteira no homem assim que ele se estabeleceu de pé, derrubando-o novamente. Chutou a cabeça dele contra o chão, mas até mesmo esse ataque que teria nocauteado um lutador não pareceu surtir um efeito prolongado no oponente.

— Nuca, querida. — Mesmo contrariado, o fantasma vitoriano respondeu.

Antes que ele se levantasse, Hyl empurrou-o com outro chute de tal modo a fazer o corpo desfalecido e grogue rolar, as costas para cima dessa vez. Com um único movimento, a bruxa deixou-se cair sobre ele, o joelho amassando os ossos sensíveis da nuca do oponente em um golpe rápido e fulminante. Ouviu os estalos correspondentes, e o corpo não mais se moveu.

Em um canto, Ágatha a olhava com ódio.

— Obrigada — respondeu a viva, um sorriso a brincar em seus lábios.



[...]



A luz esbranquiçada dos raios solares entrava pelas janelas do New York Presbyterian Hospital. Hylla passou por um halo leitoso, e o calor dos fótons a reconfortou após aquela noite.

— Eu não sei o que era. — Finalizou a dinamarquesa, mantendo a voz baixa para Zoey a fim de não incomodar o paciente do qual a loira cuidava. — Era forte, e mesmo algumas técnicas não foram eficazes contra ele. Tinha a forma humana, assumiu um fenótipo masculino.

Abraçou a si mesma, agradecendo o calor proporcionado pelo casaco.

— Ala psiquiátrica — disse, por fim. — Foi lá que aconteceu. Você se importa se eu sair? Eu não gosto desse lugar.

Despediu-se de Zoey; o plantão estava em seu fim. Enquanto caminhava pelos corredores desprovidos de cor do hospital, Werstonem ansiava por deixar aquela atmosfera para trás. Não tinha um rumo certo ao cruzar as portas, mas não demorou para que a garota de cabelos pretos e frios olhos azulados se misturasse em Nova York.


Abre aqui:

Poderes, Truques e Características:

Fantasmagóricos
Filhos da deusa dos fantasmas além de serem como um grande ímã para os mortos, também podem ver, conversar e até mesmo convencer os fantasmas a ajudar. Vide narrador em Missões ou Eventos narrados.

Herdeiro Ctônico
Por ser uma deusa ctônica, os filhos de Melinoe além de terem passagem liberada para o submundo, também conseguem enxergar no escuro e não sofrem efeitos de penalidade sob atmosfera do Mundo Inferior e os monstros hesitam em atacar. Não vale para o Tártaro.

Resistência
Poderes psíquicos ou espirituais são 10% mais fracos contra os filhos de Melinoe.

+2 Agilidade
+2 Resistência
Atenção:
Esse post é o primeiro após o reboot da trama da personagem. Mais informações virão com o desenvolvimento de Hylla.



— iconic & fabulous —
Hylla K. Werstonem
Hylla K. Werstonem
Feiticeiros de Circe

Ir para o topo Ir para baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir para o topo


Permissões neste fórum
Você não pode responder aos tópicos