Parcerias
0 de 5
Créditos
» Skin obtida de Captain Knows Best criado por Neeve, graças às contribuições e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foroactivo.
» Com gráficos e modificações por Hades e Zeus.

Parcerias
0 de 9
Últimos assuntos
» Flood 4.0
Ontem à(s) 22:01 por Zoey Montgomery

» O que faria se acordasse ao lado da pessoa acima?
Ter 7 Nov 2017 - 19:45 por Ulrick Lively Waldorf

» Pedidos de Missões
Ter 7 Nov 2017 - 15:48 por Zeus

» Poste sua lindeza aqui
Dom 5 Nov 2017 - 0:45 por Zeus

» Que Animal lembra a pessoa acima?
Qua 1 Nov 2017 - 22:16 por Ulrick Lively Waldorf

» Prints do chat ou de qualquer lugar.
Sex 27 Out 2017 - 23:58 por Ivy La Faye

» Enfermaria Central
Dom 15 Out 2017 - 19:33 por Nyx

» Salada Mista
Seg 9 Out 2017 - 15:25 por Dorian Blenöger

» Pego - Namoro - Passo - Caso - Morre Diablo!
Dom 8 Out 2017 - 11:55 por Dorian Blenöger

» Bar e Salão de Festas
Qui 5 Out 2017 - 22:31 por Alicia Watts Schratter


Treinamentos - Augustus McKnight, Son of Zeus

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Treinamentos - Augustus McKnight, Son of Zeus

Mensagem por Augustus Owen McKnight em Ter 16 Jun 2015 - 14:54

Augustus em Treinamento

Local de treinamento exclusivo para o filho de Zeus, Augustus McKnight. Só convidados previamente pelo mesmo tem permissão de postar nesse tópico, caso contrario, as seguintes ações acarretarão em denúncia: Floodar, postar sem permissão, ofender o dono do tópico no mesmo, bloquear o tópico.
© HARDROCK


"[...]Meus dedos roçaram lentamente seus cabelos. Mantive firme a mão que segurava a caixa. - Tem certeza de que deseja fazer isso? - Perguntou a loira. - Sim, tenho. - Respondi. - Faça algum mal ao meu coração e irei matar você. - [...]"

Voltar ao Topo Ir em baixo

Treino 01

Mensagem por Augustus Owen McKnight em Qua 17 Jun 2015 - 14:13

Treinamento #01


Inicio do Século XX


A tatuagem no meu pulso começou a arder, no mesmo instante me acordaram: - AUGUSTUS, ACORDA! - Eu abri os olhos com força, havia alguém sobre mim, a pessoa me balançava pra lá e pra cá. Antes que eu pudesse sequer falar algo, a garota montada em mim continuou. - SEU IRMÃO LIAM, ELE TA LEVANDO UMA SURRA. - As palavras irmão e Liam me despertaram por completo. Esfreguei a marca negra no meu braço, esta ainda ardia, o anjo negro parecia me encarar - segurando sua caveira, como se falasse: O que você vai fazer a respeito? Eu estou em apuros. Me lembrei do dia que fiz aquela tatuagem, eu tinha apenas quinze anos, foi a primeira das várias que eu viria a fazer. Havia feito aquela para me lembrar das minhas fraquezas, meu ponto fraco, meu irmão, minha única família. Levantei apressado, olhei ao redor e rapidamente calcei os sapatos: - Cade meu irmão? Cade ele Willah?! -

Willah era uma filha de Despina, amiga do meu irmão, mas algo a mais para mim, não sabia exatamente como definir os meu sentimentos por ela, só sabia que era algo forte. Ela passou as mãos sobre os cabelos negros e me fitou, em qualquer outro momento eu ficaria tentado a beijar a garota, mas ela me olhou com certo receio. Como se soubesse que era uma armadilha, a garota me conhecia, por algum motivo estava com o pé atrás: - Na arena, na arena com o Willyan, mas... - De forma alguma permiti que ela completasse a frase. Antes que ela pudesse me impedir, ou tentar me convencer que tinha chamar Quíron, parti do chalé de Hermes. O garoto que Willah afirmava ser Willyan era o menino que tinha contas a acertar comigo. Algum tempo antes de eu chegar no acampamento, quando Oliver - o nosso sátiro - estava nos levando até o acampamento, encontramos esse garoto, ele estava em missão. Ajudamos ele escapar de alguns monstros, mas quando estávamos prestes a seguir nosso curso para Long Island, fomos atacados por um grupo de ciclopes, estes partiram para matar o garoto e meu irmão, o sátiro ficou incapacitado e a decisão de quem salvar ficou nas minhas mãos. Claro que salvei o meu gêmeo, mas não foi assim tão simples.

Os dois garotos haviam sido pegos e aprisionados, Liam acorrentado de ponta cabeça, e Willyan preso a um poste. Com ajuda do sátiro protetor eu consegui despistar os Ciclopes, mas só iria conseguir libertar um dos dois garotos a tempo de escapar. Não tive escolha, deixei Will para trás, o garoto se debatia, gritava, o que chamou a atenção dos monstros. Os gritos do garoto. Precisei de muito tempo para esquecer todos os sons perturbados dele, principalmente o som da sua voz sendo abafada, enquanto ele chamava meu nome. Depois de escapar com Liam, seguimos para o Acampamento. Achei de fato que ele estava morto, cheguei até a mentir para todos, afirmando que ele havia sido morto pelos inimigos, enquanto salvava nossas vidas. Então uma semana depois ele voltou para o Meio-Sangue. Confirmou para todos a historia. Quase morreu tentado nos salvar, adicionando somente que escapou por pouco com vida. Foi recebido com louros, o filho Nêmesis. Depois da premiação por completar a missão, me puxou para um canto e sussurrou em meu ouvido: - Se prepare, Augustus. Eu vou fazer da sua vida um inferno. -

- Olha só quem resolveu aparecer! Parece que seu irmão não te abandonou, como fez comigo. - Essa foi minha recepção ao entrar na arena, fui correndo na direção do meu irmão, dois garotos seguravam ele. Enquanto isso Willyan parecia se divertir, batendo no meu gemulo. Liam estava consciente, mas não por muito tempo. Eu me adiantei em sua direção, enquanto o trio me encarava rindo, Will havia adquirido uma cicatriz e um olho cego desde que eu o deixei para morrer. Ele socou meu irmão outra vez, minha tatuagem queimou e eu gritei: - PARE! PARE WILLYAN! Meu irmão não tem nada haver com isso, a culpa é minha, fui eu que te deixei pra morrer, é em mim que você tem que bater. - Mesmo falando aquilo, tudo que a prole de Nêmesis fez foi sorrir de escarnio. - Muito bem, ele não tem nada haver com isso. Eu sou o filho da Vingança, eu sei qual o melhor modo de atingir meus inimigos. Esse aqui... - Disse ele e socou Liam outra vez. - É de longe a melhor forma de me vingar de você. Fazer quem você ama pagar pelos seus erros. - A cada pancada os meninos que seguravam meu irmão riam mais, mais filhos de Nêmesis. A raiva cresceu no meu estomago, a raiva de mim mesmo, a raiva do garoto, a raiva dos outros dois que deveriam ser justiceiros e na verdade estavam somente brincando a custa do meu irmão.

- SOLTA MEU IRMÃO AGORA! Ou eu juro por deus, vou terminar o que os monstros deveriam ter terminado aquele dia! - Meu grito ecoou por toda arena. Os olhos de Willyan brilhavam com maldade. Os outros dois filhos da vingança soltaram o meu irmão. Ele caiu de joelhos e me encarou, seus lábios formaram a palavra muda: Desculpa. Meu peito se encheu de ódio. Usaram meu irmão para me ferir, a raiva explodiu no meu interior. Will chutou a cara do meu gêmeo e ele caiu de costas, respirando com dificuldade: - Seu pedido é uma ordem. - Depois daquilo eu não tive consciência do que estava fazendo. Movido apenas pela raiva, sai correndo em direção ao os três. Primeiro tive que desviar do filho de Nêmesis que reconheci como Klaus, o que segurava meu irmão pelo braço direito. Ele se adiantou correndo para mim, tentou um chute na altura no estomago. Sem parar de correr me ajoelhei e deslizei pelo chão. O chute cortou o ar acima de mim. Continuei indo direto para o segundo filho da Justiça. Kol veio mais rápido que o primeiro e tive que parar. Senti o sangue escorrendo dos joelhos, mas não dei importância para aquilo. A adrenalina me privava de qualquer dor.

Kol ficou parado na minha frente, não pestanejei, ataquei o garoto com um soco cruzado. Concentrei a força do punho, balanceei o equilibro. Meu golpe foi esquivado pelo filho de Nêmesis. Apoiei o corpo no pé de base e chutei a lateral do corpo dele com a outra perna. Minha intenção não era ir até os dois, Kol e Klaus, mas sim ir até Willyan. O impacto do golpe acertou com força o garoto, essa foi minha deixa, segurei o ombro dele e o empurrei. Voltei a correr em direção a Will. Não demorou mais que dez segundos. Dei um salto em sua direção com o impulso da velocidade. Tentei socar o rosto dele, mas não acertei, com um simples movimento para o lado ele se desviou. Eu cai no chão, rolando, e parei próximo ao meu irmão. Não tive um tempo real para saber como ele estava. Me levantei e limpei a roupa. O filho de Nêmesis sorria pra mim, com toda malicia possível. Uma segunda vez eu tentei ir em direção a Willyan e atacar.

Cerrei os punhos e fechei a guarda. Coloquei o pé de base na frente, esse foi o esquerdo. Enchi o peito de ar, raiva e mais emoções, como decepção e impotência. Com toda determinação que ainda tinha e com pé direito, ergui a perna com velocidade e tentei um chute na altura na coxa, meu Round Kick acertou Will com efeito. Ele dobrou o corpo, com uma expressão de quase dor. Flexionou a perna para dar impulso e tentou me socar com a mão direita. Segurei seu punho e senti o impacto. Resisti a força do garoto, que por pouco não me jogou para trás. Em relação a mim ele era um tanto mais alto e mais forte. Por isso não esperei pelo golpe dele, fiz um movimento quase idêntico ao da prole da corrente. Flexionei o tronco e as pernas, onde mantive a força. Em seguida, com um movimento rápido, levei o punho até o rosto do garoto, mas este foi interceptado. Encarei Willyan e ele debochou: - Fraco como sempre. - Para ele parecia tudo planejado, isso me irritou ainda mais. Inclinei o corpo, esticando a coluna para trás, e tomei impulso pra frente, na tentativa de uma cabeçada.

Antes que pudesse sequer acertar o garoto, senti dois pares de mãos nos meu ombros. Ambos, Klaus e Kol, me puxaram para trás. Senti rapidamente o corpo colidir contra o chão. Os dois garotos colocaram seus pés sobre meu peito, dificultando minha respiração. Willyan foi além, se postou do meu lado rindo com os irmãos: - Muito bem, agora você sabe seu lugar, vou deixar meus dois irmãos lutarem contra você. - Naquele momento, eu me senti impotente. Como pude nunca me sentir assim na vida? Não tinha conseguido encarar o inimigo, nem defender meu irmão ou a honra que um dia eu prezei em ter. Fechei os olhos e fiz uma prece ao meu pai, não sabia de fato quem ele era, mas pedia ajuda, ajuda pra enfrentar meus demônios. - Você Willyan... você que culpa meu irmão, você melhor que ninguém deveria saber que a culpa é toda sua, você não conseguiu enfrentar os monstros. VOCÊ FOI FRACO. Você foi derrotado. E os fracos... os fracos não merecem perdão.

Abri os olhos, no mesmo momento senti um alivio no peito, consegui respirar. Lá estava Liam, me defendendo. Tirou do meu peito o par de pernas e derrubou os dois inimigos no chão. Willyan só observava. O meu gêmeo parecia uma copia "natural" minha, exceto pelos olhos, diferentes dos meus, seus olhos tinham uma cor cinza, como o céu nublado. Ele foi até mim, me ajudou a levantar. Estávamos de pé, ambos lado a lado, praticamente prontos para atacar. Meu pai desconhecido havia me mandado ajuda, ajuda que eu sempre tive. Durante muito achei que ele era meu ponto fraco, mas naquele momento, todas as cenas da nossa infância, dele cuidando de mim, da gente enfrentando os problemas juntos, passou na minha mente. Liam não era minha fraqueza, era minha força extra, o laço de amor que eu nunca teria igual, senão com meu irmão. Liam era tudo que poderia me fortalecer. Estava a alerta, quando dei o primeiro passo, uma flecha brotou entre as minhas pernas. Do outro lado da Arena o diretor de atividades, Quíron, bateu seu casco direito sobre um pedra. Will fechou a cara, não era preciso palavras pra entender, seu olhar dizia tudo: Ainda não acabou. Mas não continuaríamos aquela rixa na presença do centauro.

© HARDROCK


"[...]Meus dedos roçaram lentamente seus cabelos. Mantive firme a mão que segurava a caixa. - Tem certeza de que deseja fazer isso? - Perguntou a loira. - Sim, tenho. - Respondi. - Faça algum mal ao meu coração e irei matar você. - [...]"

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treinamentos - Augustus McKnight, Son of Zeus

Mensagem por Zeus em Dom 20 Mar 2016 - 14:25

Avaliações
Augustus
Você fez um treino razoável, houve erros estúpidos, como a falta de conectores e falta de acentos, nada que o Word e qualquer outro corretor online não possam resolver. Pecou na coerência, porque filhos de Nêmesis não são só vingança e sim o equilíbrio da justiça, também pecou em achar que uma briga dessas não ia ser vista por todo o acampamento e Quíron não iria impedir antes mesmo de começar. Tirando isso seu treino foi razoável.
+ 15 Xpzinhos – Resistência
+80XP
-25 EP
-8 HP
~ATT
Atenciosamente a Administração
avatar
Deuses
$D :
21640

Idade :
22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treinamentos - Augustus McKnight, Son of Zeus

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum