Parcerias
0 de 5
Créditos
» Skin obtida de Captain Knows Best criado por Neeve, graças às contribuições e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foroactivo.
» Com gráficos e modificações por Hades e Zeus.

Parcerias
0 de 9
Últimos assuntos
» Flood 4.0
Ontem à(s) 21:01 por Zoey Montgomery

» O que faria se acordasse ao lado da pessoa acima?
Ter 7 Nov 2017 - 18:45 por Ulrick Lively Waldorf

» Pedidos de Missões
Ter 7 Nov 2017 - 14:48 por Zeus

» Poste sua lindeza aqui
Sab 4 Nov 2017 - 23:45 por Zeus

» Que Animal lembra a pessoa acima?
Qua 1 Nov 2017 - 21:16 por Ulrick Lively Waldorf

» Prints do chat ou de qualquer lugar.
Sex 27 Out 2017 - 22:58 por Ivy La Faye

» Enfermaria Central
Dom 15 Out 2017 - 18:33 por Nyx

» Salada Mista
Seg 9 Out 2017 - 15:25 por Dorian Blenöger

» Pego - Namoro - Passo - Caso - Morre Diablo!
Dom 8 Out 2017 - 11:55 por Dorian Blenöger

» Bar e Salão de Festas
Qui 5 Out 2017 - 22:31 por Alicia Watts Schratter


The Black Thunder: Ruppert Owen McKnight - Treinamentos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

The Black Thunder: Ruppert Owen McKnight - Treinamentos

Mensagem por Convidado em Dom 29 Jun 2014 - 23:24

#001
Com toda certeza as pessoas comentaram o que se segui. Elas me viram com Lola em um dia ensolarado no acampamento, diferente das outras caçadoras ela não tem repulsa dos outros campistas e isso me ajudou muito. Se você parasse para observar poderia dizer que ela até era minha amiga. Então quando fiz um pedido formal para que ela me ensinasse tiros com arco e flecha ela não recusou. Eu acho que isso já é o suficiente para gerar "fofocas" entre os campistas. Eu me vesti cedo no dia que se seguiu ao o dia dos namorados. Mais ironia.

Eu levantei as cinco da manha e me vesti, arrumei o chalé e parti depois de uma boa escovada nos dentes. Então educadamente eu bati na porta do chalé de Ártemis. Como esperado quem atendeu foi Katherine, ela sorriu de forma majestosa como sempre faz e me perguntou: -Qual o motivo da visita irmão? Eu sei que por eu ser um garoto ela deveria me odiar, mas como filhos de Zeus já passamos por coisas realmente parecidas. Depois de fita-la por instantes eu respondi, eu entendi que ela estava sendo gentil e usei o mesmo tom para com ela: -Hum... Mana, a Lola está? Ela me olhou com certa desconfiança e gritou o nome da Lola, mas notou que ela tinha se levantado cedo e que deveria estar me esperando no café da manha. Eu agradeci e me retirei do local.

Quando eu finalmente cheguei no refeitório Lola estava começando a se servir, em passos largos eu consegui me sentar do lado dela, ela usava roupas de caçada e tinha feito uma especie de coque, a gente conversou um pouco enquanto comia, nenhuma pessoa nos encheu a paciência mas varias falaram em cochichos. Depois de muito bem alimentados nós nos dirigimos a arena para treinar com o arco e flecha. Logo quando chegamos depositamos nossas garrafas de aguá no chão e Lola posicionou quatro alvos em diferentes distancias. Ela pegou nossos dois arcos com aljavas infinitas, o dela e um que ela pegou emprestado com uma das caçadoras para mim, e começou a me instrui: -Você deve segurar o arco dessa maneira. Ela ergueu o arco com a mão esquerda e colocou uma mão da corda do arco. Em seguida ela continuou segurando o arco e soltou a corda para alcançar uma flecha em sua aljava. Eu repito seus movimentos e á observo colocar a flecha no arco, exatamente em seu vão de encaixe, ela coloca o arco em posição horizontal e atira no ultimo alvo, acertando-o com facilidade. Eu encaixei flecha e a garota ficou me observando. Eu olhei para o alvo e soltei minha primeira flecha, enquanto isso ela ficou me observando a sombra, eu claramente errei e fiquei disparando várias flechas seguidas. Todas erraram e a garota suspirou baixo. Ela se aproximou e postou-se ao meu lado, segurando de leva meus braços, ajeitou minha posição e me mandou tentar outra vez. Incrivelmente, muito concentrado claro, eu acertei o alvo. Depois eu passei para o segundo alvo, um com a distancia maior. Mesmo depois dos vários tiros eu não consegui acertar e olha que a postura correta, eu fiz algo que me surpreendeu muito, não foi suficiente. Eu olhei para a flecha e me concentrei. Olhei para o alvo e me concentrei mais ainda. Então fiquei pensando no alvo fixamente como um monstro e que eu morreria se eu não acertasse. Então eu disparei, apliquei mais força que o normal e a flecha foi-se encravar exatamente no centro do alvo.

O de dez metrôs eu acertei e o de vinte metros eu acertei também, os dois últimos iriamos deixar para outros treinos, então o que vinha a seguir era simples, iriamos treinar os mais diversos movimentos com tiros ao alvo. Primeiro ela atirou com um joelho do chão, uma espécie de agachamento. Eu tive que disparar várias e várias flechas até pegar a prática disso. Então eu tive que fazer um combo, rolamento para o lado e um tiro para o alvo. É claro que Lola fazia parecer tudo muito fácil, mas eu tive que tentar o dobro de tempo para pegar a prática que eu exercício anterior e quatro vezes mais que antes disso. Eu consegui depois de muito esforço e suor fazer com que a flecha se encravasse no alvo. Então eu resolvi fazer uma pequena pausa e beber uma água, foi então que eu escutei a ultima instrução: -Muito bem, você leva jeito, acho que está no sangue. Ela se referia a minha irmã, a tenente das caçadoras. Eu a observei se levantar e estender sua mão para mim: -Agora você deve girar seu corpo e atirar continuamente as flechas no alvo. Ela ficou a dez metros do alvo e girou seu corpo em 360º e em seguida acertou diretamente o alvo. Eu juro que se eu não tivesse visto a garota fazer isso exatamente á minha frente eu nem acreditaria. De todos os movimentos esse eu não acertaria nunca, pelo menos não sem uma instrutora e no caso a melhor que eu podia ter. Eu demorei  exatas três horas para dominar o movimento e é claro que quando eu acertei o tiro este não foi no centro, mesmo assim eu estava muito satisfeito, ter observado Kath todo o tempo que ela passa no acampamento ajudou, com seus movimentos rápidos e sua inteligência. Eu finalmente agradeci e nós seguimos o caminho de volta.

-Você só precisa de mais pratica. Comentou ela sorrindo para mim enquanto fazíamos o caminho de volta. Eu olhei para ela sorri e então continuamos a contar historias de vida e conversar sobre assuntos em comum. Quando eu finalmente deixei Lola no seu chalé ela começou a conversar muito com Katherine, falando sobre arcos, caçadas e como foi meu desempenho no treino. Quando Lola falou que eu tinha me saído bem e eu comecei a corar, Katherine sorriu para mim e eu sai do chalé orgulhoso.


Última edição por Ruppert Owen McKnight em Qua 24 Set 2014 - 11:22, editado 2 vez(es)
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Black Thunder: Ruppert Owen McKnight - Treinamentos

Mensagem por Convidado em Seg 30 Jun 2014 - 13:12


Avaliação!

Okay e Okay, você soube descrever bem o treino, mas seus erros gramaticais de concordância foram desestimulantes, estava quase te dando 90XP, mas foram os erros.
+50 XP
-20 EP

Att por Apolo


Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Black Thunder: Ruppert Owen McKnight - Treinamentos

Mensagem por Convidado em Seg 30 Jun 2014 - 13:56

Eu acordei ofegante no chalé 1. O calor estava me matando, mais um dia de verão, então eu me levantei. O sol entrava por todas as janelas, mas não havia mais ninguém dormindo no chalé de Zeus desde que minha irmã se juntou a caçada, as famosas Caçadoras de Ártemis. Momentos antes meu despertador tocou, eu tinha aula de esgrima particular, não haviam muitos esgrimistas novatos no acampamento e como eu sou filho de Zeus, Quíron julgou ser o certo. Eu me arrumei. Depois de arrumado peguei meus pertences na cabeceira, como iria treinar com espadas era só o que eu precisava, em seguida fui em direção da porta de mármore, ela era grande e branca, ou seja, totalmente imponente. O chalé todo é imponente. Quando sai pude ver a grande águia acima da porta do chalé, ela era grande e imponente, como tudo do lado de dentro, tudo do lado de fora é imponente, CARA! Tudo no chalé tinha que ser perfeito? Eu olhei para céu e falei em um tom de gente chata, isso superou até a mim: -Você deseja isso de mim? Quer somente perfeição?-

-Você esta ficando bom nessa de reclamar Lobinho, acho que isso é uma das coisas que você não precisa de aulas para saber fazer. - Eu me virei no momento em que ouvi a voz do meu professor de esgrima, ele era alto e tinha cabelos castanhos, tinha também olhos azuis, ele era negro e forte, provavelmente pelos anos de esgrima. Nós conversamos um pouco e ele me levou para a Arena, um local aberto cheio de pessoas treinando com bonecos de palha. Nós entramos no local e ele depositou uma mala no chão. Chegou mais perto de mim com dois bonecos de palha. Ele então abriu sua mala e pegou uma espada, ela tinha cabo de couro e a lamina era de ferro comum: - Hoje vamos treinar somente com bonecos, no treino anterior eu tentei descobrir o quanto você sabia lutar e hoje precisamos começar com esgrima simples. 50 Repetições de estocada. Ele me mostrou o movimento no boneco dele. Você segura à espada com uma mão e da um ataque em linha reta em direção ao coração. Eu repeti o movimento 15 vezes e já estava começando a suar, ele rui com o esforço que eu estava fazendo: - Essa espada é muito inapropriada, eu tenho minha própria espada, se me deixar usar ela tudo fica mais fácil. - Como de costume ele me encarou, fez cara feia e suspirou. Mandou-me prosseguir até que eu tivesse terminado os 50 movimentos: - Muito bem! Agora que terminou vamos fazer 50 repetições de resposta, quero que comece e só pare quando terminar, eu te quero exausto. - Alarick me mostrou o segundo movimento, ele segurou a espada e me deu uma estocada, sem pensar eu desviei o ataque, em seguida ele me atacou outra vez como se tivesse planejado tudo: - Você vai fazer esse movimento 50 vezes, vamos começar* - Eu demorei muito tempo para dominar a técnica, mas quando consegui fiz as 50 repetições. Quando terminei de fazer a ultima ele me atacou com uma estocada: - Agora vamos ver se você aprendeu!- Eu desviei o ataque rapidamente, sem pensar duas vezes lhe ataquei com minha própria estocada para evitar uma resposta. O cara era pelo menos uns 10 anos mais velho que eu, dessa forma, ele desviou o meu ataque. Ficamos nessa de ataque e defesa por um tempo, até que eu dei uma brecha e em uma das estocadas dele eu fui muito lento em desviar, o golpe na me atingiu totalmente, mas fez um pequeno corte na minha costela. Eu vi o sangue e ganhei uma descarga de adrenalina enquanto meu professor baixou a guarda, ele queria saber se eu estava bem, quando ele se aproximou um pouco eu o surpreendi com ataques.

-Nunca abaixe a guarda Rick. - Disse eu depois de dar dois ataques na horizontal, logo desviados, em seguida tentei um ataque vertical/rasteiro para derrubar ele, mas o cara consegui desviar quase completamente me deixando fazer um pequeno corte na sua panturrilha. Ele gritou e me atacou, fez uma série de movimentos e me desarmou: - Vá se lavar, terminamos por hoje, amanha podemos continuar. - Sem olhar para trás eu corri para meu chalé, eu não entendi bem o que aconteceu, mas eu não quis contrariar.

#002
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Black Thunder: Ruppert Owen McKnight - Treinamentos

Mensagem por Convidado em Seg 30 Jun 2014 - 14:02


Avaliação!

Então, queridinho. Eu esperava muito mais do seu treino. Scott, você pecou na colocações das vírgulas e pontos finais, esqueceu de alguns acentos e de certo modo, seu treino foi fraco. Você poderia ter utilizado mais detalhes, mais criatividade e não repetir tanto as palavras. Um template seria de meu agrado, porém, não posso obrigá-lo a fazer uso de tal. Fiquei um tanto confusa em diferenciar suas falas e as falas de seu monitor, da próxima vez utilize cores para diferenciá-las a fim de que a leitura fique mais clara.
No mais, parabéns.

Ganhos:
65 XP

Perdas:
- 20 HP/EP

Atualizado por Perséfone.


Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Black Thunder: Ruppert Owen McKnight - Treinamentos

Mensagem por Convidado em Ter 1 Jul 2014 - 18:54


Come here you bastard!

When you fall, I'll take your hand, raise you up again and cut off his head. In the end I'll be with my manic smile.
Will you trust me?


Abrimos as portas de mármore vermelho e entramos. Cara, a capacidade dos filhos de Ares para organizar uma área de treino foi incrível, um grande ginásio para combate corpo a corpo, eu fui para a ala dos vestiários que foi incrivelmente bem preparada. Após trocar de roupa esperei que Athor, um amigo filho de Ares, fizesse o mesmo, em seguida começamos a fazer um aquecimento leve no tatame: - Oito, nove, dez... Hey Athor! quer começar com que estilo de arte marcial? - Indaguei a meu colega após terminar o meu aquecimento. Athor que acabara de terminar o dele me olhou de forma penetrante: - Eu acho bom que de inicio seja um Muay Thai, na verdade vamos praticar somente ele hoje. -

Eu me preparei, já estava vestido adequadamente quando Athor me mandou fazer 20 repetições de cada um dos socos que Muay Thay tem. Comecei com os simples, jab's são os socos que se dá com a mão que se esta mais a frente, coloquei um pé para trás e o outro mais a frente, o da frente se chamava pé de base, então em movimentos simples eu soquei o ar 10 vezes, não me esqueci de deixar a mão esquerda em uma guarda, e quando terminei  mudei o pé de base, consequentemente mudei a mão de soco. Após finalizar os jabs eu parti para os socos que se chamavam direto, o principio era o mesmo que os jab's, acertar o queixo do oponente, mas se trocava a mão, no caso a contraria do pé de base, eu comecei os movimentos com o pé de base esquerdo, sendo assim, soquei com a direita, fiz o movimento 10 vezes repetidamente sem parar até mudar o pé de base e fazer outros 10 movimentos. Depois disso eu fiz os cruzados e os upper's, os cruzados tinham a linha frontal da guarda do adversário para intuito de acerto, enquanto isso o upper tinha o intuito de acertar o queixo do adversário por baixo.

Depois de fazer todas as repetições eu comecei com os chutes. No Muay Thay temos três tipos de chute. Os que se chamam round kick, você pode aplica-lo na cabeça, coxa, ou até na canela do seu adversário. Eu fiz o primeiro movimento, deixei meu pé de base como o esquerdo e com o direito dei três chutes, um na altura na cabeça, um na canela e outro na coxa. Fiz esses movimentos repetidamente, quando completei um ciclo de 10 troquei o pé de base. O próximo estilo de chute é chamado de chute frontal. Todos o conhecem, pois é geralmente usado para seguir-se de um ataque, eu começo fazer 10 repetições com pé direito e quando acabo faço as outras com o pé esquerdo, deixando como sempre, o pé de base no chão. Por ultimo, mas não menos importante, eu treino o spin back kick, trata-se de um giro seguido por um chute no calcanhar, simples e eficaz. Comecei  com 10 repetições de pé esquerdo e depois de terminar mudo de pé, quando termino com os dois escuto a voz de Athor ao meu lado: -Muito bem, agora vamos fazer 30 repetições de cada joelhada para finalizar.-

Eu que já estava pingando suor não ficou feliz com a ideia, nós fizemos uma pausa para beber água. Quando voltamos eu treinei o golpe kao dode, o que significava que eu tinha que pular com uma perna e com a mesma eu iria dar uma joelhada no alvo. Como sempre fiz o movimento dividido em duas sequencias. Em seguida fiz o movimento kao loi quinze vezes com a perna esquerda, o movimento era muito parecido com o anterior, só que se deveria pular para o lado. Depois de terminar com o perna esquerdo finalizei com a perna, fazendo as quinze joelhadas de sempre. Kao tom, esse é um movimento no qual devemos dar a joelhada em linha reta e para cima, assim eu o fiz quinze vezes com a perna direita antes de trocar o pé de joelhada, fazendo as outras quinze repetições com a esquerda. E no ultimo treinamento do dia, kao noi, um dos movimentos mais simples de até agora, basta fazer um movimento em que se termina na barriga ou coxa, desta vez eu estava empolgado, então eu fiz 20 movimentos com o perna esquerda, 10 teoricamente na barriga e os outros 10 na coxa, depois de aplicar todos esses golpes eu parti para o ataque com a perna direita, eu terminei o treino de hoje fazendo dez repetições na coxa e outras dez na barriga.

Depois de descansar um pouco, eu tomei uma ducha no banheiro do ginásio e fiquei observando o meu amigo treinar cheio de energia, no meu próximo treino eu iria lutar contra ele. Depois de um tempo observando eu parti para o pavilhão, lá me alimentei e encerrei as atividades do dia.



Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Black Thunder: Ruppert Owen McKnight - Treinamentos

Mensagem por Hécate em Ter 1 Jul 2014 - 20:27



Avaliação

Eu sinceramente gostei do seu treino, foi bem detalhado e além de você postar o seu treino você também passou informações sobre o Muay Thay o que eu achei muito legal.

+ 70 XP
- 20 de EP

Att por Apolo







Hello

avatar
Deuses
$D :
10064069

Idade :
21

Ver perfil do usuário http://i.imgur.com/eIxeBpd.png

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Black Thunder: Ruppert Owen McKnight - Treinamentos

Mensagem por Convidado em Qua 2 Jul 2014 - 5:12


Scott, the black thunder

I will never let you fall I'll stand up with you forever.
I'll be there for you through it all


O dia escureceu com uma calmaria interessante. Eu não conseguia acreditar que tudo tinha ocorrido bem. Nesse momento posso me recordar. Eu estava meio eufórico por ser meu primeiro treino contra alguém. Então quando cheguei à arena eu já estava meio atento. Atravessei o local e fui de encontro com um filho de Ares chamado Athor. O cara era forte e alto, mas não tão alto e tão forte quanto eu. Ele vestiu suas luvas que logo eram espadas grandes e afiadas. Isso ia ser complicado, a questão é que minha espada tinha que ser usada com duas mãos e dessa forma eu tinha um alcanço muito maior, onde eu poderia ou não acerta-lo de uma só vez. Ele me encarou e me deu um tapinha nas costas. Nós nos dirigimos para o centro da arena e ele começou me atacando, quando se aproximou com suas duas espadas em um corte transversal eu tive dificuldade em me defender, eu chutei a base do seu peito e ele cambaleou para trás. Em seguida ele vem em uma investida única na qual ele joga as espadas para alto na tentativa de me atravessar com elas, eu dou um passo para trás um pouco lento demais e quase recebo um ferimento. Minha resposta é rápida e eu dou-lhe uma estocada, minha espada é mais longa e por isso ele tem que usar as duas espadas para desviar, essa guarda o deixa com um lado do corpo desprotegido, eu dou um chute na sua coxa e então largo a espada encravada no chão para dar outro golpe, esse em seu peito. Ele cambaleia outra vez, essa é minha deixa para pegar a espada e investir contra ele. Na outra estocada a qual eu efetuo Athor fica atento e repele o golpe com suas espadas, a minha própria se encrava fundo no chão, então eu tenho que recuar sem ela. O garoto sorri com malícia e vem para cima em um único momento. Eu me concentro em pular para o lado e rolar no chão, com o pensamento focado eu faço com que comece a garoar. Uma poça de lama se forma e quando o meu oponente se vira contra mim outra vez, logo após se maravilhar com o que eu fiz, recebe tudo na cara com um chute, fica completamente tonto e sujo de lama. Na chuva ou na garoa minha velocidade aumenta então eu me apressei para buscar minha espada, enquanto Athor ficava enfurecido. Ele me alcança quase tão rápido quanto à água e eu faço força para retirar a espada do chão. O garoto se aproxima e tenta um corte na vertical, eu retiro minha espada, já suja e encardida, do chão no momento em que ele me ataca, não tenho outra escolha se não colocar minha espada para me defender, o peso e a inclinação me derrubam no chão e me deixam indefessos. Athor achava que ele tinha ganhado, mal sabia ele que eu formulei um plano. Quando ele levantou as espadas eu contraio o corpo e antes dele dar o ultimo golpe eu uso meu poder de voar lhe chutando o queixo, um movimento espiral no qual deixou Athor a metros de distancia e inconsciente, eu lhe arrastei até seu chalé e o deixei jogado na porta. Mas não sem antes lhe dar um pouco de néctar para que ele se recuperasse. Então eu mesmo fui me lavar.

Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Black Thunder: Ruppert Owen McKnight - Treinamentos

Mensagem por Convidado em Qua 2 Jul 2014 - 9:08



Avaliação


Um template, até que enfim!
Bom, eu não tenho muito o que dizer do seu treino, a única coisa que tenho para te informar é que você deve decidir se vai narrar os fatos no presente ou no passado, a fim de não confundir os leitores.

Ganhos:
+ 70 XP

Perdas:
- 25 HP/EP

Atualizado por Perséfone.





Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Black Thunder: Ruppert Owen McKnight - Treinamentos

Mensagem por Convidado em Qui 3 Jul 2014 - 1:45

É estranho como eu me sinto triste e vazio as vezes. O sol como todos os dias se levantava lentamente, eu olhei para o horizonte na esperança de encontrar resposta, mas o sol nunca me respondia. Quando eu me levantei, da minha cama do chalé um, eu pude ver um dia bonito. Tudo estava quieto, desde que minha irmã se tornou caçadora eu sou o único no chalé. Eu tomei um banho matinal, me vesti e fui à busca de um bom treino.

Aquela séria minha primeira semana de treino com pégasos. Quase sempre quem comandava esses treinos eram as filhas de Afrodite, elas sempre levaram jeito com essas coisas, eu não posso culpar a todos por querer ter aulas com elas. Eu passei nos estábulos dei de cara com Barbara. Ela tinha uma corda na mão, na qual estava amarrado um Pégaso, na outra segurava uma sela de dois assentos, malha de couro fino, muito belo e delicado. O pégaso era totalmente branco, mas tinha uma marca de nascença preta no seu dorso, como um animal marcado. Eu a observei montar a cela no animal enquanto eu mesmo treinava isso em um boneco improvisado. Eu soltei o cinto que vai na barriga do animal e tentei ajeita-lo no boneco, no começo admito que não é fácil, mas depois de um tempo eu peguei o jeito, foi mais difícil de fazer no Pégaso. Depois de varias tentativas eu consegui fazer corretamente, era hora de montar, eu coloquei o pé em um dos suportes que vinham junto a cela e passei o outro pelo pégaso, também colocando o mesmo no suporte. O pégaso entendeu o que eu queria, em um piscar de olhos ele abriu suas asas gigantes. Eu senti uma familiaridade muito grande com aquilo, o animal mitológico começou a dar guinadas no ar, eu gritei muito, então atrás de mim eu escutei uma voz. -Não se anime muito Lill- Era a voz de Barbara. -Tudo bem Barbie, mais isso é incrível - Só então eu notei no que ela estava montada, um animal de cor negra, um animal igual ao meu, mas com cores invertidas.

Ele sorri para a amiga, ela prossegue o treino com movimentos interessantes, como escapar quando se está com um pégaso (nesse ela mostrava como se mudando de direção e deixando o animal de lado você podia ser imprevisível, fugindo facilmente), ela me mostrou um movimento em sobe e desce, nesse eu podia facilmente desviar movimentos fortes, em seguida ela me mostrou um parecido com o ultimo, mas no lugar de cima/baixo eu tinha que variar entre esquerda e direita. Eu demorei muito, mas muito tempo mesmo para dominar esses movimentos, á tempo que depois de uma hora praticando eu já estava completamente cansado, porém ainda havia muita coisa para se fazer. Ela me mostrou os "mortais", que servem para perseguições, eu dou um giro no ar, deixando que meu inimigo avance sem mim. Por ultimo e não menos importante, ela me mostrou as mudanças bruscas de direção. Essa foi de longe a mais complicada, mesmo se adaptando bem a mim, meu pégaso estava cansado e com fome, eu tentei dominar a técnica com rapidez. O básico é se mudar de direção quando se está próximo de colidir com algo, seja objeto ou inimigo. Quando finalmente dominei a técnica fui tomar um banho, meu corcel estava cansado e eu ensopado de suor, Barbie não queria nem chegar perto de mim.
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Black Thunder: Ruppert Owen McKnight - Treinamentos

Mensagem por Íris em Qui 3 Jul 2014 - 16:19



Avaliação



Seu treino está bom, esqueceu de alguns acentos, e houve uns errinhos de espaçamento, e cadê o template que te falei garoto?

Ganhos:
+ 60 XP

Perdas:
- 20 HP/EP

Atualizado por Íris.








I Can't Be Their Devil, So Work Very Hard.


 
avatar
Deuses
$D :
10065209

Idade :
27

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Black Thunder: Ruppert Owen McKnight - Treinamentos

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum