Fóruns Irmãos
0 de 5
Créditos
» Skin obtida de Captain Knows Best criado por Neeve, graças às contribuições e tutoriais de Hardrock, Glintz e Asistencia Foroactivo.
» Com gráficos e modificações por Hades e Zeus.
Elite
0 de 9
Comum
0 de 33
Últimos assuntos
» Cozinha do Apartamento
Hoje à(s) 20:39 por Elijah B. Montgomery

» [RP] Hylla K. Werstonem
Hoje à(s) 16:20 por Hylla K. Werstonem

» Flood 4.0
Hoje à(s) 11:21 por Astera C. Morgenstern

» Pego - Namoro - Passo - Caso - Morre Diablo!
Sex 21 Jul 2017 - 11:26 por Hylla K. Werstonem

» Pedidos de Missões
Sex 21 Jul 2017 - 8:53 por Nyx

» Chalé dos Filhos de Hécate
Qui 20 Jul 2017 - 14:28 por Freya Magnum

» Reclamação Divina
Ter 18 Jul 2017 - 19:27 por Hécate

» Pra mim você é
Ter 18 Jul 2017 - 14:48 por Tay Branwell Carstairs

» Playlist qq
Seg 17 Jul 2017 - 22:06 por Ivy La Faye

» Templates, Sign e whatever
Seg 17 Jul 2017 - 18:24 por Zoey Montgomery


[RP] Skyler Monteith

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP] Skyler Monteith

Mensagem por Skyler Monteith em Qua 4 Jun 2014 - 17:07



Skyler Monteith

DESCRIÇÃO PSICOLÓGICA
A filha de Zeus pode ser tão fria quanto carinhosa, tão gentil quanto desagradável, tão fofa quanto estúpida... Tudo depende do lado dela que a pessoa incentiva, mostrando uma face de si para cada um. Em uma única palavra, Skyler pode ser facilmente definida como BIPOLAR.

HISTÓRIA

29/05/1997

O hospital inteiro parecia ter parado para assistir o nascimento de um único bebê, o futuro herdeiro de uma das principais redes de Hotelaria de Hollywood: Skyler Monteith. A mãe -atual regente do Monteith's Hotel- tinha tanta certeza de que seria um menino que sequer fez o ultra-som... Ahh, se soubesse o quanto estava errada. De qualquer jeito, não viveu muito para se arrepender.
O choro irritante e agudo ecoou por todos os corredores da construção pouco depois das 14h, deixando os médicos orgulhosos do próprio trabalho e Amélia feliz por sua prole. Havia sido um parto normal, sem complicações ou coisa do tipo... Mas a vida não era decidida apenas pelos fatores naturais, sabe? De acordo com as parcas, a mulher deveria viver até os 50 anos de uma vida normal, mas aqueles olhos...
A criança não lembrava muito o pai, sequer era um menino. Uma menininha ruiva de pele extremamente pálida e traços finos -que mais parecia ter sido colocada artificialmente no ventre da mulher- nasceu no lugar do herdeiro Monteith. Amélia, que desejava desesperadamente ver algo do amado que participara na geração do feto, pareceu quase desapontada, procurando seu menino nas feições da jovenzinha.
_Skyler? - Murmurou com esperança, como se o nome fosse fazer seu filho homem aparecer.
Como era esperado, nada aconteceu... Mas ao ouvir a voz da mãe a criança abriu os olhos, fitando com inteligência sua ama de ventre.
_Sky.... - Suspirou Amélia, olhando fixamente para as íris cor de tempestade.
Estava claro: era sim a filha de seu amor. A mulher abraçou a criança, e em algum lugar no céu o Olimpo pareceu vibrar com o ódio profundo de uma deusa em especial, que parecendo acompanhar a cena, praguejou com uma voz inaudível.
Por alguns instantes nada aconteceu, mas assim que a Monteith mais velha se afastou um pouco a filha, olhado novamente para os olhos azuis, seu corpo estremeceu. As máquinas, ligadas à moça, começaram a apitar desesperadamente por um pedido mecânico e robótico de socorro, as luzes pareciam ter endoidado e por fim Amélia ficou sem ar, com os batimentos a mil.
As enfermeiras pegaram a recém nascida do colo da mãe, os médicos invadiram o quarto. Tudo parecia passar em câmera lenta, mas ninguém pode ajudar. Em pouco menos de 10 minutos as Parcas cortaram o fio, os médicos anotaram o óbito... Sky ficou órfã do parentesco mais próximo que podia possuir em sua vida: órfã de mãe.


25/05/2002

Sky fugiu pela primeira vez, mas por ser jovem demais acabou no lugar mais óbvio possível: pouco mais de um quarteirão do orfanato, sentada na rua com um olhar perdido.


15/08/2002

Segunda fuga, segunda vez pega tentando achar um caminho para se distanciar. Sky passou a visitar uma psicóloga com freqüência assustadora.


08/12/2002

Pega novamente, Skyler teve de prometer para a coordenadora de seu novo orfanato que passaria pelo menos o natal sem causar problemas.


29/05/2003

_Feliz aniversário, homenzinho da mamãe! O papai ainda está vindo te buscar? - Gritara o menino ao passar correndo pela ruivinha que andava lentamente pelos corredores do orfanato, empurrando-a com força o suficiente para derruba-la no chão.
_Perfeito... - Resmungou a garota, suspirando baixo antes de voltar a se levantar.
É claro que todos conheciam a história da menina de olhos cor de tempestade, que ao nascer perdeu a mãe, mas foi registrada no cartório com o mesmo nome que a mulher pretendia dar para seu filho homem... E todos também conheciam a esperança de Amélia em ver o amado -pai de Skyler- retornar.
De qualquer jeito, a ruiva não revidou como fazia normalmente, perdida em seus pensamentos e planos complexos. Não seria sua primeira fuga, mas por algum motivo ela sentia que seria a última.


30/05/2003

_Rá! Eu avisei! Avisei que não iram me prender! Eu bem que disse! - Quase gritava a menina, apesar do fôlego curto e entrecortado.
Estava a pouco mais de duas quadras do orfanato, sentido-se livre e um pouco mais confiante dessa vez. Finalmente as coisas pareciam ter dado certo.


07/06/2003

Uma semana havia se passado desde que Skyler fugira do orfanato e não havia sequer sinal da assistência social... Mas pela primeira vez na vida a ruivinha quase se arrependia de ter fugido. Estava faminta, com frio e dormindo muito mal. Sua única sorte era ter encontrado um amigo para partilhar de seus problemas: Joe, um menino de muletas que também estava sozinho no mundo.
Ele dissera que conhecia um acampamento para onde eles podiam ir... Lá teriam abrigo, comida e tudo o mais que precisassem: poderiam até mesmo encontrar um tipo de família, de acordo com o que Joe tentava explicar...
Sky concordara em ir e naquele mesmo dia os dois partiram.


08/06/2003

Joe explicou para Skyler sobre os deuses e sobre a mitologia. Ele pareceu tão determinado que a menina não pode discordar, aceitando a existência das divindades, apesar de duvidar um pouco.


09/06/2003

Sky e Joe chegaram ao acampamento... Pouco antes da chegada Joe mostrou para a menina sua metade bode: um sátiro. Quíron a recebeu em seu novo lar e naquela mesma noite o raio de Zeus rodeou sua cabeça, deixando claro que o pai olhava por ela. Ao mesmo tempo, a mesma deusa de anos atras pareceu se irritar, praguejando novamente em voz alta, mas dessa vez foi por puro ódio, não por maldição.

09/06/2004

Skyler ganhou sua primeira conta: o pingente que anunciava um ano completo no acampamento meio sangue. Sky já havia se acostumado com a ideia dos deuses, apesar de começar a suspeitar que seu pai havia sido a causa da morte de Amélia. Era ele o culpado por Skyler ser órfã.


09/06/2006

Terceira conta: três anos no acampamento. Joe ainda insiste que é pela vontade de Zeus, mas Sky definitivamente acredita que o deus matara sua mãe. Sua raiva começou a crescer no peito e o nome da divindade não é mais aceita por sua parte. Sky está quase cogitando se vingar de seu pai.


09/06/2007

Quarta conta do acampamento... Muitos consideram raro um campista viver por tanto tempo... Mas de que adianta viver sem ninguém para amar? Até a deusa do Olimpo que odiava aquela menina estava satisfeita em vê-la viva. Que chance de felicidade a pobre criança teria? A ruivinha não podia ser mais azarada.


29/05/2008

Décimo primeiro aniversário e a menina não podia se sentir mais feliz. Hoje havia entrado um novo menino no acampamento, um filho de Íris... Pela primeira vez durante toda sua vida Sky estava realmente animada. O garoto havia sido fofo, carinhoso, educado... Ele havia sido amigo e algo lhe dizia que talvez chegasse a ser um pouco mais do que apenas aquilo... Skyler sentia que talvez pudesse esquecer de seu pai por alguns anos e se concentrar nos dias que passaria com Erick... Quem sabe não podia voltar a amar? O peito da pequena parecia palpitar cada vez que o via e todos os seus pensamentos começaram a se dirigir ao rapaz logo no dia em que se conheceram. Seria amor à primeira vista? Não importava de fato. No Olimpo, a já famosa deusa arquitetava um plano para acabar com a felicidade da garota, a prova viva de que o marido a traíra com outra mulher.


30/05/2008

Zeus a odiava. Estava mais do que claro naquele momento. Ainda era muito cedo quando Sky levantou, suando frio pelo pesadelo que ainda ecoava por sua cabeça: uma mulher com um tipo de vestido branco, preso por uma alça só, ria da cara da prole de Zeus, que sem voz só pode olhar e chorar. Para a jovem aquilo tudo só tinha um significado: o próprio pai a amaldiçoara para humilha-la na frente de todos. A menina não sabia o quão errada estava, mas por puro impulso correu até a casa grande, onde sabia que poderia encontrar Quíron e o Sr. D: Estava na hora de tomar providências.

~~~ Casa Grande ~~~

_Fale logo, menina! Não tenho tempo para suas brincadeiras tolas. - Reclamara Dionísio, encarando Skyler com impaciência, ansioso para voltar ao seu jogo de cartas.
_Acho que pode ser esse o problema... - Comentou Quíron, coçando a barba com olhar astuto.
_Perdeu a voz, menina tola? - Questionou o deus com a mesma agressividade anterior, fazendo Skyler assentir. - Ahh... Não gaste meu tempo com suas doenças idiotas de mortal. Ande, suma daqui! - O senhor do vinho não gostava dos semi-deuses e do acampamento em geral, mas parecia ter uma antipatia ainda maior com a ruivinha que era quase sua meia irmã. A campista fez que não, abrindo a boca para explicar e gesticulando, mas dali nem uma palavra saía. - Pelo amor de Zeus, pegue uma folha para essa infeliz. - Ordenou o homem parecendo exasperado.
Quíron, que estava de cadeira de rodas, gesticulou para o seu ''veículo" e depois para o pequeno degrau na porta da casa.
_Acho que o senhor precisará pegar... - Comentou com um tom quase imperceptível de maldade, fazendo Dionísio bufar e se levantar do assento, pegando uma folha e uma caneta qualquer sobre a mesa do primeiro cômodo e voltando em poucos minutos.
_Escreva. - Ordenou.
Sky não precisou de uma segunda ordem, pegando a caneta e o papel sem enrolar, rabiscando apenas duas palavras simples: "Foi Zeus".
Dio riu, chegando a gargalhar, gaguejando algo sobre a preferida ter perdido o trono, não conseguindo se conter. Quíron o repreendeu com o olhar, maneando a cabeça em gesto negativo antes de sair da cadeira de rodas, deixando sua metade cavalo aparecer e o cobertor que estava em seu colo cair.
_Precisamos falar com o Olimpo. Zeus jamais faria isso! Precisamos... - Antes que terminasse a frase, o barulho do papel chacoalhando o interrompeu.
Na folha uma nova frase se destacava, sublinhada e contornada com a mesma cor de caneta. "Quero ver meu pai", ela escrevera.
O centauro, parecendo apreensivo, começou a colocar os acontecimentos na balança, mas finalmente concordou.
_Certo, você irá... Mas não da forma convencional. Não pode sair do acampamento, Sky... É perigoso. Irei chamar Zeus por uma mensagem de íris... Dê-me um instante. - O meio homem pareceu falar sem se quer tomar fôlego, ansioso ou preocupado demais para se aquietar.

~~~ A mensagem de Íris ~~~
Quíron havia conseguido um dracma, construindo um arco-íris artificial com o auxílio de uma mangueira e do próprio sol.
_Óh Íris, deusa do arco-íris, aceite minha oferenda. - Pediu, jogando a moeda no arco-íris e esperando alguns instantes. Em pouco tempo o arco-íris tremulou e o centauro prosseguiu. - Mensagem para Zeus, no Olimpo. - Informou, voltando a esperar.
Demorou um pouco para que o arco-íris tremulasse, exibindo a imagem do Deus dos céus, que já olhava diretamente na direção onde Quíron e Sky deviam estar. Ele pareceu surpreso, mas não desligou, ouvindo com atenção tudo o que o instrutor do acampamento dizia sem pronunciar qualquer palavra. Os olhos tempestade não se desgrudavam da filha, parecendo avalia-la com mais atenção... Era como o olhar de um médico ou coisa do tipo.
_Mande-a para o Olimpo. - Ordenou quando Quíron parou de falar.
O meio homem-meio cavalo não parecia querer contrariar a divindade, mas trocou o peso de um casco ao outro, parecendo hesitar.
_Skyler já tem 11 anos... O cheiro dela deve ser forte o suficiente para atrair um grupo considerável de monstros... - O centauro pareceu tentar deixar a voz casual, apesar da leve preocupação.
_Mande-a com escolta. - Exigiu Zeus, parecendo ser uma coisa óbvia.
_O cheiro ficaria pior... Mais monstros iriam acha-la. - Argumentou.
_Mande-a escolta-la por jovens experientes, pelos céus, não deve ser tão difícil!
_A maioria está em missão...
Enquanto discutiam, Sky olhada de um para o outro, irritando-se com a teimosia do pai em entender que ela não iria. Quíron a mantivera viva por tempo demais para que aquele deus estúpido tenha um plano idiota que pudesse matá-la... E então o rosto da garota se iluminou com espanto. Era essa a ideia, não era? A próxima vítima de Zeus... Seus olhos se arregalaram e antes que Quíron sequer notasse, a jovem tomou frente na disputa verbal, colocando o dedo próximo à mensagem de Íris como se brigasse com a pessoa do outro lado, fazendo gestos irritados e abrindo a boca sem emitir qualquer som.
O deus dos Céus olhou com surpresa para sua prole, dando um passo para trás sem conseguir entender. Seus lábios se apertaram em uma linha fina e apenas um suspiro pesado os atravessou. A divindade, desistindo de conversar com a filha antes de tirar dela a maldição, estalou os dedos, fazendo a voz da criança voltar.
De tão brava ela sequer percebeu o que Zeus havia feito, mas após uma única frase em tom audível, Skyler se virou com os olhos lacrimejando e se afastou batendo os pés.
_... Você matou minha Mãe, agora quer me matar. - Ela dissera antes de sair.
Quíron ficou boquiaberto com a menina, virando-se para chamá-la quando Zeus fez que não com a cabeça, encolhendo os ombros com uma pontada inexplicável de tristeza, deixando que o azul sempre brilhante de seus olhos se apagasse por alguns instantes.
_Idêntica ao pai... - Murmurou insatisfeito, passando a mão na névoa e desfazendo a conexão via arco-íris.


31/05/2008

Para Skyler, sentada na praia com o olhar distante, ainda não era dia 31. O sol do dia 31 ainda não brilhara e a noite muito menos... Era simplesmente madrugada, o que fazia com que não fosse realmente dia 31... Poderia ser, talvez, uma prévia dele... Mas isso não era importante.
De qualquer jeito, a filha do deus do relâmpago e bla, bla, bla, parecia ainda mais cabisbaixa do que qualquer outro dia de sua vida, esforçando-se apenas para não chorar enquanto fitava o céu sem estrelas. Estava nublado, com grandes nuvens de tempestade, mas continuava bonito de um jeito inexplicável.
_Posso me sentar? - Questionou a voz grave, não se atrevendo a olhar diretamente para a menina.
Sky também não olhou, repentinamente em choque por conhecer o dono do som. Não se virou para cumprimenta-lo nem nada do tipo... Mas continuou fitando o céu, como se estivesse disposta a ignora-lo.
_Não sou dona da praia. - Respondeu rispidamente, ficando surpresa ao ouvir a risada de seu pai, mas deixando escapar um sorriso de canto também.
_As vezes acho que você devia ter nascido mais parecida com sua mãe e menos comigo.. - Comenta em tom de brincadeira, mas logo parecendo abatido - Linda mulher, a sua mãe era. Doce, carinhosa, inteligente.. Teimosa... - Um sorriso de canto surgiu nos lábios de Zeus ao se lembrar da mulher, mas a jovem campista o cortou, parecendo aborrecida.
_Tão perfeita que decidiu mata-la... - Comentou, virando o rosto para o lado oposto, impedindo que a divindade visse a dor em seu rosto.
_ Juro por todos os meus domínios que não fui eu que a matei. - Afirmou Zeus, parecendo incrédulo com a afirmação da filha.
_Entao quem foi?! Eu sei que a morte dela não foi natural! Sei disso! - Insistiu a menina, virando-se repentinamente para encarar seu progenitor, deixando a primeira lágrima rolar e trincando os dentes com raiva.
O deus dos céus levou uma das mãos à face da criança, limpando a gota que escorria com seu dedão, suspirando desanimado.
_Ja deve saber o suficiente da história dos Olimpianos para saber que sou casado, não é? - Questionou ele, encolhendo os ombros em sinal de desistência.
Skyler pareceu espantada e iluminada ao mesmo tempo, pensando por um segundo antes de trincar os dentes.
_Hera. - Proferiu como se fosse um chinganento, logo associando a informação com seu sonho da noite anterior. Não era uma mulher rindo dela por ter sido amaldiçoada pelo pai... Era Hera rindo da própria brincadeira. O deus fez que sim com a cabeça, repentinamente cauteloso, examinando as feições de sua filha, tentando avalia-la o melhor que podia. - Desculpe por dizer aquilo... - Murmurou, parecendo envergonhada por tudo o que pensara do próprio pai.
_Não se preocupe... Apenas concentre-se em sua vida aqui, ok? Não tente enfrentar deuses, Sky... Nós somos imortais... Não seremos vencidos. - Pediu com cuidado, olhando nos olhos da menina.
_ Certo - Mentiu a menina.
Satisfeito, o deus lhe deu um beijo na testa, o que seria provavelmente um dos únicos gestos carinhosos que já tivera com seus filhos. Levantando-se, Zeus começou a se afastar, deixando a menina sozinha com seus pensamentos e planos mal arquitetados.
_Basta de família por pelo menos mais 10 anos... - Murmurou a divindade ao sair, baixo demais para que a campista escutasse.


09/06/2008

Quinta conta do acampamento. Mais um ano completo, mais um 'pingente' para exibir.


09/06/2011

Oitava conta do acampamento. Além do grande número de pingentes, Sky estava cada vez mais experiente, tornando os treinos algo comum e seu ódio por Hera ainda mais visível. Erick e ela ainda eram só amigos, mas pareciam se aproximar cada dia mais... Parecia um romance demasiadamente jovem.


20/03/2013

Erick começou a namorar uma filha de Afrodite... Sky tentava disfarçar, mas odiava aquilo. Tudo passou a se resumir em destruir Hera e treinar para ficar forte o suficiente para isso.


30/05/2014

Estava chegando perto de sua Décima primeira conta no acampamento e se sentia mais preparada o possível. Esse ano as coisas iriam acontecer de verdade... Sky não ficaria apenas nos preparativos. Era o ano certo para agir.

17
Sky
Semideus
Zeus


AMIZADES



MELHORES AMIGOS
~x~

BONS AMIGOS
~x~

AMIGOS
Pietro Bertolazzo
Adrian Blackwood
Hillary W. Shartter
Vincent Vindice
Armand De'Fenix
Pandora Chesterton

CONFIANÇA
Pandora Chesterton

CONFIDENTES
~x~

ADMIRAÇÃO
Alex P. Braxton
Armand De'Fenix

PROTEGIDOS
Vincent Vindice
Hillary W. Shartter
Pandora Chesterton
Adrian Blackwood

PROTETORES
~x~

ALIADOS
~x~

CONHECIDOS
Sophia L. Salvaroe
Violett Ashford






AMOR



ATRAÇÃO
~x~

CURIOSIDADE
~x~

INTERESSE
~x~

OBSESSÃO
~x~

POSSESSÃO
~x~

GOSTO
~x~

AMIGOS COM DIREITO
~x~

ATRAÇÃO SEXUAL
~x~

+ 18
~x~

ROLO DE UMA NOITE
~x~

AMOR
~x~
AMOR PLATÔNICO
~x~

NAMORADO (A)
~x~

EX-NAMORADO (A)
~x~

DESLIZE
~x~






FAMILIARES




MÃE BIOLÓGICA
Amélia Monteith

PAI BIOLÓGICO
Zeus

IRMÃOS ADOTIVOS
David Winchester
Maggie Strong Campbell
Robert J. Kennetth
Alycya Angely Dragon
Kassandra Ivashkov
Kurt C. Noah
Kylle Siege Kimoy

MELHOR IRMÃO
~x~

PIOR IRMÃO
~x~

TIOS
~x~

AVÔ
~x~

AVÓ
~x~

PROTETOR
~x~


INIMIGOS



INDIFERENÇA
MiuMiu Delongpre

DESCONFIANÇA
Hera

IESTORVO
~x~

PESSOAS CHATAS
MiuMiu Delongpre

TRATO HOSTIL
MiuMiu Delongpre

OBJETIVOS
~x~

RANCOR
Hera

INVEJA
~x~

INIMIZADE
MiuMiu Delongpre
Hera

EX-AMIGOS
~x~

ÓDIO
MiuMiu Delongpre
Hera

AMOR/ÓDIO
~x~

PENA DE MORTE
MiuMiu Delongpre
Hera





CURIOSIDADES E SEGREDOS



• Patrona de Órion
• Solteira
• Deseja ter um aprendiz
• Gosta de treinos em grupos
• Tem medo que Hera faça mal à alguém que ela ame



CREDITS TO HYSTERIA





--
avatar
Patronos de Órion
$D :
103990

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum